Brasília Bolsonaro anuncia que não haverá reajuste para servidores públicos

Bolsonaro anuncia que não haverá reajuste para servidores públicos

Segundo o presidente, governo está tentando ‘vencer a legislação eleitoral e dobrar no mínimo o valor do auxílio-alimentação’

  • Brasília | Alan Rios, do R7, em Brasília

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro da Economia, Paulo Guedes

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro da Economia, Paulo Guedes

Wilson Dias/Agência Brasil - 22.10.2021

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou que os servidores não vão receber o reajuste que estava sendo discutido para este ano. Segundo ele, despesas do governo federal impossibilitam o plano inicial, que era cortar verbas ministeriais para conceder 5% de reajuste. As declarações foram feitas nesta segunda-feira (13).

“Perdeu o servidor, está sem reajuste, eu lamento. Chegou mais uma conta para eu pagar agora, mais R$ 9 bilhões. Eu tenho teto. Vou cortar de tudo quanto é ministério, até de Saúde e Educação. Entrou o Plano Safra, entraram precatórios, entrou bônus. A ideia minha era dar pelo menos 5% para o servidor, cortando de ministérios. Lamentavelmente, não tem reajuste para servidor”, adiantou.

Em abril, o governo federal tinha decidido reajustar em 5% os salários dos servidores públicos federais de todas as categorias da administração pública, percentual definido em uma reunião do presidente com o ministro da Economia, Paulo Guedes. A recomposição iria ser feita a partir de julho, após uma diminuição de recursos dos ministérios.

Bolsonaro afirmou que a nova tentativa de valorização dos servidores será dobrar no mínimo o valor do auxílio-alimentação e realizar o reajuste e a ressocialização de carreiras. “Alguns estão dizendo que eu não posso botar no Ploa [Projeto de Lei Orçamentária Anual] porque é ano eleitoral. O próprio governo do DF aumentou, acredito que em 50%, o auxílio-alimentação”, citou.

Últimas