Brasília Bolsonaro comemora deflação e diz esperar fenômeno para 2023

Bolsonaro comemora deflação e diz esperar fenômeno para 2023

Deflação de 0,65% apurada no mês de julho foi a maior da série do IPCA e representa o 15º resultado negativo do índice

  • Brasília | Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

O presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) em evento no Palácio do Planalto

O presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) em evento no Palácio do Planalto

Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) comemorou, nesta terça-feira (9), a deflação de 0,65% registrada no mês de julho e anunciou a uma plateia formada pelos setores de avicultura e suinocultura do país o imposto zero sobre ração para peixes a partir do próximo ano, caso seja reeleito.

"Estão acontecendo coisas boas. Acabou de ser anunciada mais uma deflação. Tenho certeza que, para o ano que vem, [ocorrerá] outra deflação", disse Bolsonaro durante evento em São Paulo.

A deflação é a queda de forma generalizada dos preços num período e, se persistente, significa uma fraqueza da atividade econômica. O número de 0,65% em julho foi o maior da série do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), iniciada em janeiro de 1980, e representa o 15º resultado negativo do índice no período de 511 meses, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Desde 1980, houve apenas uma estabilidade do indicador, em junho de 2010. Nos demais 495 meses, as variações apresentadas pela inflação oficial ficam entre 0,01% (registradas em maio de 2000, julho de 2010, julho de 2014 e junho de 2019) e 82,39% (apurada em março de 1990).

A deflação do mês é justificada pela redução das alíquotas do ICMS sobre gasolina e energia elétrica nos estados e pelo corte do PIS/Cofins sobre a gasolina e o etanol até o fim de 2022. Na avaliação das instituições financeiras, o alívio deve ser sentido pelas famílias até o fim deste ano.

Imposto sobre ração para peixes

Em seu discurso para uma plateia formada, principalmente, por produtores e empresários do setor de proteína animal, Bolsonaro anunciou a redução do imposto sobre ração para peixes. 

"Buscamos a equipe econômica e, praticamente, já decidi, falta só bater o martelo. O [ministro da Economia] Paulo Guedes vai bater o martelo. E, a partir do ano que vem, imposto zero também para a ração de peixe", disse.

Últimas