Brasília Brasil inicia vacinação contra a dengue nesta sexta-feira pelo DF

Brasil inicia vacinação contra a dengue nesta sexta-feira pelo DF

Capital recebeu 71,7 mil doses, que serão aplicadas em crianças de 10 e 11 anos; previsão inicial era vacinar grupo de 10 a 14 anos

  • Brasília | Edis Henrique Peres, do R7, em Brasília

DF recebeu 71.708 doses da vacina nesta quinta

DF recebeu 71.708 doses da vacina nesta quinta

Divulgação/Takeda

A vacinação contra a dengue no Brasil vai começar nesta sexta-feira (8) pelo Distrito Federal. A capital do país recebeu 71.708 doses do imunizante, que será distribuído exclusivamente para crianças de 10 e 11 anos. A previsão inicial era de que todas as crianças e adolescentes de 10 a 14 anos recebessem a primeira dose, mas a quantidade recebida não foi suficiente. Em pouco mais de um mês, o Brasil já registrou 392,7 mil casos prováveis da doença e 54 mortes, segundo o painel InfoDengue atualizado pelo ministério.

Do total, 48,6 mil casos prováveis são registrados no Distrito Federal. A capital do país lidera o ranking de incidência com 1.727 contaminações por 100 mil habitantes. O segundo colocado, Minas Gerais, tem uma incidência de 660 por 100 mil habitantes, seguido pelo Acre (539) e Paraná (386).

Veja os pontos de vacinação do DF

A partir das 8h:
- UBS 02 Asa Norte - EQN 114 115 Área Especial 1;
- UBS 01 Cruzeiro - Área Especial - Lote 01;
- UBS 02 Guará - QE 23 Lote C 2;
- UBS 01 Riacho Fundo I - QN 09, Área Especial 11;
- UBS 03 Paranoá Parque - Quadra 2, CONJUNTO 6;
- UBS 05 Arapoangas - Quadra 12 D Conj A;
- UBS 02 Sobradinho II, Rodovia DF 420, Complexo de Saúde Setor de Mansões;
- UBS 01 Santa Maria - QR 207/307 Conjunto T Lote 2;
- UBS 05 Gama - Quadra 38 Área Especial SC Setor Leste 38; e
- UBS 01 Jardins Mangueiral - Praça de Atividades 2

A partir das 13h:
- UBS 6 Taguatinga - Setor C Sul AE 01;
- UBS 2 Samambaia - QS 611;
- UBS 3 Ceilândia - QNM 15 Lote D;
- UBS 16 Ceilândia - Sol Nascente - Quadra 500 AE S/N Trecho 1 Sol Nascente; e
- UBS 1 Brazlândia - Entrequadra 6/8 Área Especial 3 - Setor Norte;

Prevenção

A Ministra da Saúde, Nísia Trindade, já reforçou que a vacina da dengue não é a solução para a crise vivenciada hoje em alguns estados e que é necessário combater os focos do mosquito para vencer a doença. "O mais importante nesse momento é nós afirmarmos que as mortes são evitáveis. Desde que haja hidratação, desde que haja o cuidado adequado", ressaltou.

Nesta semana, a ministra chegou a fazer um pronunciamento nacional pedindo a união dos brasileiros no combate ao mosquito Aedes aegypti. "Várias cidades brasileiras estão enfrentando uma situação de emergência devido ao grande aumento de casos de dengue. Este é o momento de intensificar os cuidados e a prevenção. Agora é hora de todo o Brasil se unir contra a dengue", disse.

No discurso, a ministra atribuiu a situação de emergência enfrentada por diversas cidades do país ao calor recorde e às chuvas acima da média registradas desde o ano passado, que contribuíram para o aumento dos focos do mosquito Aedes aegypti. A explosão de casos de dengue levou o Acre, Minas Gerais, Goiás e Distrito Federal a decretarem situação de emergência em saúde pública.

Imunização

Este ano, o Ministério da Saúde pretende entregar 6,5 milhões de doses, além de outras 9 milhões já garantidas para 2025. O público-alvo são crianças e adolescentes entre 10 e 14 anos, que, segundo a pasta, é a faixa etária com maior número de hospitalizações depois dos idosos, que ainda não têm a liberação da vacina pela Anvisa.

O ministério escolheu as cidades que vão receber o imunizante levando em consideração os municípios com mais de 100 mil habitantes que possuem alta transmissão de dengue; maior número de casos em 2023 e 2024; e predominância da dengue tipo 2 em dezembro do ano passado. A vacina vai ser aplicada em 521 cidades. 

Últimas