Brasília Chef de cozinha some com dinheiro de noivas sem cumprir contratos

Chef de cozinha some com dinheiro de noivas sem cumprir contratos

Mulher teria enganado pelo menos cinco clientes apenas no Distrito Federal; prejuízo de uma das vítimas chegou a R$ 4.525

  • Brasília | Luiz Calcagno, do R7, em Brasília

Refeição servida em buffet

Refeição servida em buffet

Thinkstock

Uma chef de cozinha está sendo investigada pela Polícia Civil do Distrito Federal por não cumprir contrato com noivas e desaparecer com o dinheiro que já havia recebido. O caso veio à tona na manhã deste sábado (3), quando Laís Caldas Souza deveria disponibilizar os serviços durante uma confraternização de trabalho em uma casa no Lago Norte, mas não apareceu.

Segundo as vítimas, a suspeita cobrava o pagamento de forma antecipada e, somente no DF, teria deixado de atender pelo menos cinco clientes, uma delas com três contratos no valor total de R$ 4.525.

O R7 tentou entrar em contato por telefone com Laís Souza e com o marido dela, Bruno Augusto Miranda, que a acompanhava nos eventos, segundo as vítimas. No entanto, até a publicação desta reportagem, ninguém atendeu ou retornou às ligações feitas pela reportagem em nenhum dos números disponibilizados.

A reportagem do R7 conversou com algumas das vítimas, que pediram para não terem o nome divulgado, uma vez que a chef tem os dados pessoais das clientes, incluindo endereço residencial. A pessoa que fechou três eventos relatou que a suspeita deveria chegar ao Lago Norte por volta das 8h deste sábado, mas não apareceu nem atendeu às ligações telefônicas. Nesse caso específico, o prejuízo foi de R$ 2.125.

A cliente fechou com ela uma segunda confraternização de trabalho para a próxima quinta-feira (8), no valor de R$ 1.350, e o próprio chá de cozinha, em 11 de fevereiro, por R$ 1.250. Tudo pago com antecedência.

A noiva soube por volta de 10h que a contratada não tinha aparecido na confraternização de sábado, telefonou e decidiu ir à casa da chef, em Ceilândia. Ao chegar ao endereço, porém, a vítima descobriu que a suspeita tinha entregue a chave para a proprietária do imóvel e partido poucas horas antes.

Vítimas em outros estados

Perfil da suspeita no Instagram foi esvaziado e desativado

Perfil da suspeita no Instagram foi esvaziado e desativado

Reprodução/Instagram - 03.12.2022

De acordo com a mulher, Laís Souza executou vários trabalhos menores e, na última sexta-feira (2), esteve com ela em um evento para 14 noivas. "A gente acha que ela fechava os trabalhos menores para conseguir outros maiores, e depois, desaparecia. Descobrimos que ela já fez isso no Paraná e no Rio de Janeiro", relatou a mulher.

Black Friday

Depois de desaparecer e parar de atender ao celular, ela também cancelou os perfis nas redes sociais. Outra vítima conta que pagou R$ 3.800 para um casamento em 27 de janeiro. Ela ofereceu 50% de desconto para fechar o contrato como promoção de Black Friday e disse que aceitaria preços mais baratos para conseguir clientela o suficiente e se firmar no mercado brasiliense. 

"Ela, realmente, tinha trabalhado onde ela disse que trabalhou, tinha certificado de chef, fomos a degustações, e ela cozinhava muito bem. Tinha CNPJ, tudo. Na delegacia, descobrimos que ela já tinha feito isso no Paraná. Ela apresenta uma mistura do real com o fictício para enganar as pessoas", alertou.

Uma terceira vítima disse ter desconfiado da mulher, mas não conseguiu encontrar nenhum cliente insatisfeito. Ela chegou a conversar com outra cliente que tinha casamento marcado para 31 de dezembro que também foi enganada. "Ela disse que tinha que pagar antecipado. Mas várias empresas cobram antecipadamente para fechar contrato e reservar a data", lamentou.

As denúncias foram registradas como estelionato na 4ª Delegacia de Polícia (Guará).

Últimas