Brasília CPI ouve Marconny Albernaz nesta quarta. Acompanhe ao vivo

CPI ouve Marconny Albernaz nesta quarta. Acompanhe ao vivo

Ele é apontado como lobista que atuava na administração pública em favor da Precisa Medicamentos

  • Brasília | Isabella Macedo, do R7, em Brasília

A CPI da Covid-19 no Senado Federal ouve, nesta quarta-feira (15/9), o advogado Marconny Albernaz de Faria, apontado como lobista que atuava na administração pública em favor da Precisa Medicamentos. 

Albernaz deveria ter prestado depoimento à CPI no início do mês, mas chegou a apresentar um atestado de 20 dias para justificar o não comparecimento. Dada a longa dispensa médica, os senadores suspeitaram de um artifício para “fugir” da CPI e pediram que o hospital Sírio Libanês, onde o advogado afirmou estar internado, confirmasse a versão de Albernaz. Horas depois, o médico que assinou o atestado falou com a secretaria da CPI para comunicar aos senadores que desejava cancelar o documento.

A CPI chegou a colocar a Polícia Legislativa atrás do advogado para conduzi-lo “sob vara” e pediu à Justiça sua condução coercitiva. No início desta semana, a Justiça Federal do Distrito Federal decidiu favoravelmente ao pedido, determinando que ele seja conduzido coercitivamente para prestar depoimento caso não compareça nesta quarta. A defesa de Albernaz, afirmou, em nota, que ele chegou a ir ao Senado "para receber pessoalmente a intimação e confirmar que prestará depoimento na data estabelecida pela CPI da Covid".

Senadores devem finalizar os trabalhos da comissão ainda este mês

Senadores devem finalizar os trabalhos da comissão ainda este mês

Pedro França/Agência Senado

Últimas