Brasília Crianças trocadas em hospital do DF se encontram pela primeira vez

Crianças trocadas em hospital do DF se encontram pela primeira vez

Acompanhadas de psicólogas, mães biológicas conheceram as meninas um mês após descobrirem a troca de bebês

  • Brasília | Josiane Ricardo, da Record TV

Filha biológica de Geruza Ferreira foi trocada por uma menina que nasceu 5 minutos depois na maternidade

Filha biológica de Geruza Ferreira foi trocada por uma menina que nasceu 5 minutos depois na maternidade

TV Record/Reprodução

As duas meninas que foram trocadas na maternidade do Hospital Regional de Planaltina se encontraram pela primeira vez, nesta segunda-feira (29), um mês após a Polícia Civil do Distrito Federal divulgar o resultado dos exames de DNA. Acompanhadas de psicólogas, as mães biológicas também conheceram as filhas.

O encontro aconteceu em uma sala reservada de um shopping de Brasília. As garotas, que hoje têm sete anos de idade, estavam empolgadas com a novidade. Trocaram beijos, abraços e muitos presentes. Esse momento íntimo com as famílias durou cerca de vinte minutos. Depois, elas aproveitaram o dia para lanchar e brincar em um parque temático do centro comercial.

De acordo com o advogado de Mariana Bispo, uma das mães, essa foi a primeira vez que as duas meninas fizeram esse tipo de programação. As garotas nunca tinha ido ao shopping brincar. "Buscamos um momento oportuno para o encontro. As mães tinham que estar preparadas, preparar suas filhas. Daqui para frente, essas mães vão buscar unir as famílias", disse o advogado, Caio Henrique. 

As duas mães ficaram emocionadas com a presença das filhas e não quiseram gravar entrevista. A filha de Geruza Fernandes já sabia que não era filha biológica da mulher há dois anos. A notícia veio quando a mãe decidiu fazer um exame de paternidade com a filha e o resultado foi negativo. Desde então, se iniciou a saga para descobrir quem era a filha biológica dela.

Em agosto, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) estabeleceu uma indenização de R$ 300 mil reais por danos morais para Geruza. A Justiça entendeu que a troca de bebês ficou comprovada. O GDF recorreu da decisão e Geruza ainda não recebeu o pagamento.

Entenda o caso

Após a comprovação da troca de bebês, Geruza procurou ajuda da imprensa para saber o paradeiro da filha biológica. Depois que Mariana viu o caso de Geruza no noticiário, foi até a 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina), responsável pelas investigações, e disse que poderia contribuir com a polícia. A filha dela nasceu no mesmo dia e no mesmo hospital, com uma diferença de apenas cinco minutos.

O resultado saiu no dia 28 de outubro deste ano. A polícia reuniu as duas mães e os dois pais das garotas para mostrar o resultado dos exames. Mariana foi pega de surpresa.

Como fica agora

De acordo com as duas famílias, não existe a intenção de dar novos lares e famílias às crianças, que continuam com as mães que as criaram. Segundo elas, as meninas serão como irmãs e vão conviver juntas.

Também não existe a possibilidade de trocar documentos ou nada que interfira na criação das garotas. Mariana, segunda mãe a saber da troca, também vai entrar com uma ação na Justiça para pedir danos morais devido à falha do hospital. 

Últimas