Brasília Defesa de homem detido ao ameaçar STF e Lula pede revogação da prisão

Defesa de homem detido ao ameaçar STF e Lula pede revogação da prisão

Ivan Rejane publicou vídeo nas redes sociais ameaçando "caçar" ministros do Supremo

  • Brasília | Renato Souza, do R7, em Brasília, e Helen Oliveira, da Record TV

Em vídeo, homem ameaça STF e ex-presidente Lula

Em vídeo, homem ameaça STF e ex-presidente Lula

reprodução/redes sociais

A defesa do empresário Ivan Rejane, detido por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), informou que vai ingressar, neste sábado (23), com um pedido de revogação da prisão temporária. A declaração foi feita pela advogada de Ivan, Amanda Rodrigues Alves, durante audiência de custódia do cliente.

O empresário publicou vídeos nas redes sociais com ameaças contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ministros do Supremo. Ivan afirma que "vai caçar" os magistrados e faz alusão a agressões físicas contra as ministras Rosa Weber e Cármen Lúcia. 

"Até Cármen Lúcia, Rosa Weber… Sumam do Brasil, nós vamos pendurar vocês de cabeça para baixo. Vocês são mendigos", diz ele em um dos trechos da gravação.

A prisão decretada por Moraes é temporária e tem prazo inicial de cinco dias, podendo ser prorrogada por mais cinco ou convertida em preventiva. Nesse caso, a audiência de custódia ocorre para avaliar a integridade do preso e a conduta dos policiais durante a prisão.

O preso foi candidato a vereador por Belo Horizonte em 2020, concorrendo pelo União Brasil. 

Ivan afirmou que os policiais jogaram spray de pimenta em seus dois cachorros, após se assustarem, e arrombaram o portão da casa dele. No entanto, disse que foi bem tratado pelos agentes federais.

Ele decidiu ficar calado durante o depoimento e não explicou as declarações. De acordo com Ivan, ele não respondeu às perguntas por causa da ausência de seus advogados, que estavam no interior do estado. 

Últimas