Brasília Deputado envia denúncia contra Gentili à PF por apologia à pedofilia 

Deputado envia denúncia contra Gentili à PF por apologia à pedofilia 

O deputado distrital Rodrigo Delmasso (Republicanos) denunciou à Polícia Federal cena de filme de Danilo Gentili disponível na Netflix

  • Brasília | Carlos Eduardo Bafutto, do R7, em Brasília

Danillo Gentili e Fábio Porchat

Danillo Gentili e Fábio Porchat

Reprodução/Instagram

O deputado distrital Rodrigo Delmasso (Republicanos) enviou nesta segunda-feira (14) uma notícia-crime à Polícia Federal em que pede investigação sobre suposta apologia ao crime de pedofilia no filme "Como se Tornar o Pior Aluno da Escola".

O filme de 2017, disponível no serviço de streaming Netflix, tem uma cena em que adolescentes são assediados por um homem adulto, que pede que os jovens toquem em suas partes íntimas. A notícia-crime é contra Danilo Gentili, roteirista e produtor, e Maurício Bittar, diretor da película, além dos atores Fábio Porchat, Bruno Munhoz, Carlos Pimentel e Daniel Villadrán.

De acordo com a denúncia encaminhada à Polícia Federal, "o filme é um frontal desrespeito com a dignidade dos jovens, que estão a mercê de filmes com informações totalmente inoportunas e desnecessárias. Em outro trecho a denúncia relata "o uso de diversas ferramentas do subgênero, como piadas e banalização do sexo, tudo com a interpretação e conivência dos envolvidos, seja como diretor, produtor ou ator". 

Ministério Público

Delmasso acionou também o MPDFT (Ministério Público do Distrito Federal e Territórios). Segundo ele, a produção deveria ser suprimida do serviço de streaming. Ele argumentou que a cena violaria o Estatuto da Criança e do Adolescente.

Para Danilo Gentili a crítica à cena é 'chilique'

O humorista Danilo Gentili se manifestou sobre o caso em uma postagem nas redes sociais. Ele chamou as críticas de “chilique” e de “falso moralismo”. “O maior orgulho que tenho na minha carreira é que consegui desagradar com a mesma intensidade tanto petista quanto bolsonarista. Os chiliques, o falso moralismo e o patrulhamento: veio [sic] forte contra mim dos dois lados. Nenhum comediante desagradou tanto quanto eu. Sigo rindo”, provocou.

Ministro da Justiça diz que tomará providências

O ministro da Justiça, Anderson Torres, usou as redes sociais no domingo (13) para criticar o filme. Torres afirmou ter determinado "que os vários setores do Ministério da Justiça adotem as providências cabíveis para o caso". 

Últimas