Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Em meio à discussão sobre revisão de gastos e meta fiscal, Lula exalta economia

Presidente reuniu a equipe econômica nessa quarta e anunciou corte de quase R$ 26 bilhões em despesas obrigatórias

Brasília|Ana Isabel Mansur, do R7, em Brasília


Investimentos do Novo PAC em Campinas chegam a R$ 860,3 milhões Ricardo Stuckert/Presidência da República - 4.7.2024

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva exaltou nesta quinta-feira (4) os resultados da economia brasileira, durante agenda voltada à mobilidade urbana e à infraestrutura em Campinas (SP). A declaração ocorre em meio à revisão que a equipe econômica do governo tem feito a respeito dos gastos públicos. Nessa quarta (3), após três reuniões com Lula, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, anunciou bloqueio de R$ 25,9 bilhões em despesas obrigatórias, para cumprir a meta de déficit zero e seguir as novas regras fiscais.

LEIA MAIS

“Graças a Deus a inflação está controlada, a massa salarial está crescendo, o salário mínimo já aumentou duas vezes e o desemprego é o menor desde 2014. E nós vamos gerar mais emprego, porque é o emprego que dá dignidade a nós, homens e mulheres que trabalham”, declarou o petista.

No fim do mês passado, o Banco Central elevou a previsão de inflação no país para este ano, de 3,5% para 4%. A taxa de desemprego no Brasil recuou e chegou a 7,1% no trimestre encerrado em maio — queda de 0,7 ponto percentual em relação ao trimestre encerrado em fevereiro. O resultado é o menor para o período desde 2014, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A pesquisa mostra que 7,8 milhões de brasileiros não ocupam uma vaga de trabalho.

A decisão de rever gastos públicos foi anunciada depois da reação do mercado a falas do presidente. Nos últimos dias, Lula criticou o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, o que levou à queda das ações na bolsa de valores brasileira e à alta do dólar.

Publicidade

A moeda norte-americana apresentou queda nessa quarta (3) após a mudança de tom do petista, que defendeu a responsabilidade fiscal ao longo do dia em ao menos dois discursos. Segundo Haddad, Lula determinou que o arcabouço fiscal seja seguido “à risca”. Mais cedo, o presidente declarou que responsabilidade fiscal é um compromisso do Executivo.

Agenda

O presidente participou nesta quinta-feira (4) da entrega de 5km do BRT de Campinas e da conclusão do viaduto Bandeirantes, de 14km. No mesmo evento, o governo federal anunciou a inclusão de obras de drenagem e de mobilidade urbana na cidade no novo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). No total, a iniciativa federal vai investir R$ 860,3 milhões em Campinas. O restante do valor necessário será aplicado pela prefeitura do município.

Publicidade

Mais cedo, também em Campinas, Lula lançou a pedra fundamental de um complexo laboratorial para pesquisas avançadas em doenças. O laboratório Orion é ligado ao CNPEM (Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais), organização social ligada ao MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação). A iniciativa vai receber R$ 1 bilhão do novo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento( até 2026, por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

O objetivo é reforçar a produção nacional em saúde para fortalecer as ações brasileiras contra eventuais pandemias. O Orion será o primeiro complexo laboratorial de máxima contenção biológica do mundo. A infraestrutura do local será aberta e vai atender a saúde publica do país. As instalações do laboratório serão conectadas a um acelerador de partículas.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.