Brasília 'Estão com medo do quê?', questiona Bolsonaro sobre carta pela democracia

'Estão com medo do quê?', questiona Bolsonaro sobre carta pela democracia

Presidente reclama de politização em torno do documento e diz que nunca ameaçou a democracia: 'Não consigo entender'

  • Brasília | Augusto Fernandes, do R7, em Brasília

O presidente Jair Bolsonaro em live nas redes sociais

O presidente Jair Bolsonaro em live nas redes sociais

Reprodução/Facebook

O presidente Jair Bolsonaro voltou a reclamar, nesta quinta-feira (28), de uma carta elaborada por diversos segmentos da sociedade do país em defesa da democracia, do sistema eleitoral brasileiro e das urnas eletrônicas. Segundo ele, o documento foi feito apenas para criticá-lo e há uma politização em torno da nota.

"Não consigo entender. Estão com medo do quê? Se estou há três anos e meio no governo, e nunca teve uma palavra minha, ação ou gesto, nunca falei em controlar mídia, em controlar as mídias sociais, em democratizar a imprensa. Nada. Por que isso aqui?", ponderou o presidente, em live nas redes sociais.

Bolsonaro comentou que até assinaria a carta se ela não tivesse viés político. "Essa nota serve apenas para politizar o momento. A nota é claramente contra a minha pessoa e é favorável a um ladrão que endividou, em governos outros, em R$ 900 bilhões a Petrobras", frisou, referindo-se ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Durante a transmissão, Bolsonaro disse que não há nenhum caso de corrupção no seu governo e criticou a atuação da CPI da Covid-19, em especial depois de a Procuradoria-Geral da República (PGR) pedir o arquivamento de sete das dez apurações preliminares abertas após a conclusão dos trabalhos do colegiado.

"Não conversamos em sala-cofre nem em sala escura com empresário nenhum. É jogo aberto. Denúncia de corrupção apareceu aí, mas não vai para a frente. Vai apurar o quê? Olha o vexame que foi a CPI da Covid", disse.

Últimas