Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Governo de Lula terá 'cerca de 35' ministérios, diz Rui Costa; atual gestão tem 23

Anúncio foi feito em Brasília pelo atual governador da Bahia e futuro chefe da Casa Civil, nesta segunda-feira (12)

Brasília|Luiz Calcagno, do R7, em Brasília


Rui Costa, governador da Bahia e futuro chefe da Casa Civil
Rui Costa, governador da Bahia e futuro chefe da Casa Civil

O governo do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) terá "cerca de 35" ministérios. A atual gestão, de Jair Bolsonaro, conta com 23 pastas. A afirmação foi feita nesta segunda-feira (12) pelo governador da Bahia, Rui Costa (PT), futuro chefe da Casa Civil na gestão petista.

Costa fez o comentário ao deixar a residência do advogado criminalista Antônio Carlos de Almeida Castro, conhecido como Kakay, no Lago Sul, em Brasília, no início da noite desta segunda.

Lula também esteve no local, assim como o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o ministro Alexandre de Moraes; o ministro Ricardo Lewandowski, do STF (Supremo Tribunal Federal); o futuro ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT); os deputados Paulo Pimenta (PT-RS) e André Janones (Avante-MG); e o senador Renan Calheiros (MDB-AL).

As autoridades foram até a casa de Kakay após a diplomação de Lula e do vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB), no início da tarde, no TSE. De acordo com fontes ouvidas pela reportagem, o encontro ocorreu a pedido de Lula, como forma de comemorar a habilitação para a posse no dia 1º de janeiro.

Publicidade

Comando das Forças Armadas

O futuro ministro da Defesa, o ex-presidente do TCU (Tribunal de Conta da União) José Múcio Monteiro, também participou do encontro. A deixar o local, ele afirmou que vai conversar com o atual representante da pasta, o general Paulo Sérgio de Oliveira, antes de anunciar a escolha dos novos nomes que comandarão o Exército, a Marinha e a Aeronáutica.

Leia também

Monteiro disse também que fará as tratativas com calma, que não há tensão entre os militares e que "torce" para que a troca de comandos ocorra depois da posse.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.