Brasília Governo federal vai disponibilizar a prefeituras R$ 800 por pessoa desabrigada por ciclone no RS

Governo federal vai disponibilizar a prefeituras R$ 800 por pessoa desabrigada por ciclone no RS

Valor será repassado aos municípios atingidos por enchentes, que vão definir ações para auxiliar os moradores afetados

  • Brasília | Augusto Fernandes, do R7, em Brasília

Ciclone atingiu o Rio Grande do Sul

Ciclone atingiu o Rio Grande do Sul

Rafael Dalbosco/Futura Press/Estadão Conteúdo - 4.9.2023

O presidente em exercício, Geraldo Alckmin (PSB), anunciou nesta sexta-feira (8) que o governo federal vai pagar aos municípios R$ 800 por pessoa desabrigada no Rio Grande do Sul por causa do ciclone extratropical que atingiu o estado nesta semana. O valor será repassado às prefeituras dos locais prejudicados pelas enchentes, que vão definir ações para auxiliar os moradores afetados pelo fenômeno climático.

"O critério é por pessoa atingida de cada município, mas o dinheiro vai ser transferido para o município, para ajudar os municípios a atenderem as famílias desabrigadas, poderem atender melhor a população", disse Alckmin.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram

O governo não deu uma estimativa de qual será o custo desse auxílio para os cofres públicos, já que o número de desabrigados ainda não é exato. Segundo o Executivo federal, caberá às prefeituras relatar a quantidade de pessoas sem abrigo.

"Da nossa parte, do nosso ministério, nós vamos atender o que for necessário. Nós dependemos, para ter um valor exato, do requerimento apresentando a relação das pessoas desabrigadas por parte de cada município. Cada município apresenta a relação do número de desabrigados que nós estamos autorizados a atender", explicou o ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias.

Ciclone destruiu localidades no vale do rio Taquari, na região da Serra Gaúcha

Ciclone destruiu localidades no vale do rio Taquari, na região da Serra Gaúcha

Grupo de Apoio a Desastres (Gade)/Divulgação - 8.9.2023

Outra medida anunciada por Alckmin foi o envio de 20 mil cestas de alimentos às cidades afetadas pela tragédia. Segundo ele, os municípios vão receber 5.000 cestas no domingo (10), e as demais serão entregues nos dias seguintes.

Muçum é o município mais afetado pelo ciclone

Muçum é o município mais afetado pelo ciclone

Silvio Ávila/AFP - 6.9.2023

Também no domingo, Alckmin vai fazer uma visita a algumas das cidades atingidas pela tragédia. Uma comitiva de ministros vai acompanhar o presidente em exercício. Eles devem passar por municípios como Lajeado, Roca Sales e Arroio do Meio.

Muçum fica a cerca de 150 km de Porto Alegre

Muçum fica a cerca de 150 km de Porto Alegre

Raphael Lorenzeto de Abreu/Wikimedia Commons - 6.9.2006

Na manhã desta sexta, Alckmin debateu a situação do Rio Grande do Sul com ministros do governo, entre eles José Múcio (Defesa), Nísia Trindade (Saúde), Waldez Góes (Integração e Desenvolvimento Regional), Wellington Dias (Desenvolvimento Social) e Paulo Pimenta (Secretaria de Comunicação da Presidência da República).

Em viagem à Índia para participar do G20, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse que o governo está de "prontidão". Veja postagem dele feita em uma rede social:

O fenômeno que afetou o Rio Grande do Sul deixou ao menos 41 mortos; 46 pessoas estão desparecidas. Além disso, os desabrigados somam pelo menos 2.944, e os desalojados, 7.607.

O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional reconheceu nesta quinta-feira (7) estado de calamidade pública de 79 cidades do Rio Grande do Sul. Segundo a pasta, a medida visa agilizar o atendimento da Defesa Civil Nacional e dos órgãos competentes à população do estado afetada pela passagem do ciclone.

Com o estado de calamidade, os municípios poderão solicitar recursos para o atendimento de primeira hora à população afetada. Eles também poderão apresentar planos de trabalho para a reconstrução das áreas atingidas. Os recursos servem para socorro, assistência às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura destruída ou danificada, como estradas.

Últimas