Brasília Guedes se diz 'supertranquilo' com convocação para tratar da offshore

Guedes se diz 'supertranquilo' com convocação para tratar da offshore

Ministro falou rapidamente com jornalistas ao entrar em carro para deixar o ministério e tentou mostrar serenidade

  • Brasília | Alexandre de Paula, do R7, em Brasília

O ministro da Economia, Paulo Guedes, fez nesta quarta-feira (6) a primeira declaração à imprensa após a revelação, no domingo (3), de que mantém offshore em paraíso fiscal. Diante dos jornalistas, Guedes foi sucinto e tentou demonstrar tranquilidade em relação ao caso que motivou críticas nos últimos dias. 

Guedes falou brevemente enquanto entrava no carro para deixar o ministério. Em imagens registradas por equipe da Record TV, é possível ouvir o ministro dizendo a repórteres: "Estou tranquilo, estou supertranquilo". Ele respondia a questionamentos sobre a convocação aprovada na Câmara dos Deputados para que explique a situação no plenário

Empresa de Guedes nas Ilhas Virgens Britânicas lucrou R$ 16 milhões com valorização do dólar

Empresa de Guedes nas Ilhas Virgens Britânicas lucrou R$ 16 milhões com valorização do dólar

Portal Correio

Investigação de um conglomerado internacional de jornalistas revelou que o ministro mantém uma offshore nas Ilhas Virgens Britânicas. A empresa foi aberta em 2014. A desvalorização do real durante a gestão de Guedes no Ministério da Economia levou o investimento, que era de R$ 35 milhões em agosto de 2015, a ser hoje estimado em mais de R$ 51 milhões. 

A convocação para que Guedes se explique no plenário da Câmara dos Deputados foi aprovada, nesta quarta-feira, por 310 votos a favor e 142 contra. Se não comparecer, o ministro poderá responder por crime de responsabilidade. Ele também deve ser ouvido em comissões do Senado e da própria Câmara. 

Em evento organizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), em julho de 2021, Guedes, ao falar sobre a redução e a simplificação do Imposto de Renda, chegou a defender que recursos de brasileiros em paraísos fiscais fossem isentos de taxação. "Ah, 'porque tem que pegar as offshores' e não sei o quê. Começou a complicar? Ou tira ou simplifica. Tira. Estamos seguindo essa regra", disse o ministro na ocasião.

Conflito de interesses

Especialistas ouvidos pelo R7 afirmam que existe um possível conflito de interesses no caso que envolve o ministro da Economia, Paulo Guedes, e a manutenção de uma offshore em um paraíso fiscal nas Ilhas Virgens Britânicas. Os juristas dizem que Guedes deve comprovar que as movimentações feitas por ele após assumir o cargo no governo são lícitas.

O especialista em direito constitucional Acacio Miranda afirma que o simples fato de a empresa estar declarada não é garantia de que os negócios estão dentro da lei. “Ele não apresenta as movimentações. Ele já indicou que existem, sim, movimentações na offshore, mas não indica quais são. E como regra, para que nós evitemos tanto uma sonegação fiscal como, no caso mais extremo, uma lavagem de dinheiro, é necessário que ele comprove tudo isso. A partir do momento em que não há comprovação, há a possibilidade do cometimento desses crimes e, consequentemente, há até, diante de todo o contexto, um conflito de interesses.”

Últimas