Brasília 'Jamais vou exigir o passaporte da vacina', afirma Bolsonaro

'Jamais vou exigir o passaporte da vacina', afirma Bolsonaro

Chefe do Executivo disse que governadores e prefeitos têm 'autoridade' para adotar a medida, aplicada em várias capitais 

  • Brasília | Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

O presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro

Valter Campanato/Agência Brasil

Após o governo federal descartar a exigência do comprovante de vacinação e anunciar quarentena de cinco dias para viajantes não vacinados contra a Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou nesta quarta-feira (8) que "jamais" vai exigir o chamado passaporte da vacina.

"O Supremo [Tribunal Federal] deu poderes a governadores e prefeitos. Eu falo da minha linha, eu não fechei nenhum botequim e jamais vou exigir o passaporte da vacina de vocês", disse Bolsonaro em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada.

O chefe do Executivo argumentou que governadores e prefeitos têm "autoridade" para adotar a medida, que é aplicada em ao menos 20 capitais brasileiras. "Agora, não queiram que a gente resolva todos esses problemas. Eles estão com autoridade para tal. Espero que o pessoal vote acertado. Por ocasião das eleições, cobra do cara como vai ser o comportamento desse possível candidato no futuro", acrescentou.

Em coletiva realizada no Palácio do Planalto nesta terça-feira (7), o governo anunciou a reabertura das fronteiras do país e a exigência de quarentena de cinco dias e realização de teste RT-PCR após esse período aos viajantes não vacinados contra a Covid-19.

As informações foram dadas, sem mais detalhes, pelos ministros Marcelo Queiroga (Saúde) e Ciro Nogueira (Casa Civil). A reportagem questionou o ministério sobre como seria o isolamento proposto e o procedimento em caso de teste para Covid-19 positivo, mas não obteve resposta.

Últimas