Brasília Justiça Eleitoral mantém direitos políticos de Luciano Hang por unanimidade

Justiça Eleitoral mantém direitos políticos de Luciano Hang por unanimidade

Empresário foi acusado de abuso de poder econômico por aparecer em vídeo ao lado de candidato nas eleições de 2020 no RS

  • Brasília | Renato Souza, do R7, em Brasília

O empresário Luciano Hang

O empresário Luciano Hang

Folhapress/Folhapress - 28.10.2019

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul (TRE-RS) manteve, por unanimidade, os direitos políticos do empresário Luciano Hang. A corte rejeitou um pedido apresentado pela coligação União do Povo por Santa Rosa (PT-PCdoB-PDT-PL) para que Hang fosse considerado inelegível para o pleito que ocorre neste ano por abuso de poder econômico.

Segundo a coligação, ele violou a lei eleitoral ao aparecer em um vídeo publicado na internet, em 2020, afirmando que a burocracia impediu a Havan, empresa da qual Hang é proprietário, de realizar investimentos no estado por mais de 20 anos.

No vídeo, Luciano Hang aparece ao lado do então prefeito de Santa Rosa-RS, Alcides Vicini, e do então candidato Anderson Mantei (PP), que foi o vencedor das eleições municipais. Os partidos alegaram que o empresário usou seu poder financeiro para favorecer o aliado.

Os sete desembargadores que analisaram o caso consideraram que não houve irregularidades. A defesa de Luciano Hang afirmou que, se o pedido de inelegibilidade fosse atendido, qualquer empresário poderia ter seus direitos políticos cassados.

"Inclusive, seguindo-se essa linha, por exemplo, o fato de Elon Musk ter anunciado que a sede da Tesla foi transferida da Califórnia para o Texas, em razão da indevida intervenção do estado californiano na iniciativa privada, seria razão para suspensão dos direitos políticos do empresário. Nada mais absurdo", afirmaram no processo os advogados.

Com a decisão, o executivo fica livre para concorrer nas eleições deste ano.

Últimas