Brasília Laudo sugere transtorno psicótico de mulher envolvida em polêmica com morador de rua no DF

Laudo sugere transtorno psicótico de mulher envolvida em polêmica com morador de rua no DF

Documento indica que 'paciente não é capaz de responder por si' e levanta a hipótese 'de transtorno afetivo bipolar em fase maníaca psicótica'

  • Brasília | Rossini Gomes, do R7, em Brasília, e Josiane Ricardo, da Record TV

Câmera de segurança filmou chegada do marido e agressão ao homem em situação de rua

Câmera de segurança filmou chegada do marido e agressão ao homem em situação de rua

Record TV/Reprodução

O relatório médico psiquiátrico sobre a mulher flagrada mantendo relações sexuais com um homem em situação de rua dentro de um carro no Distrito Federal, no dia 9 de março, aponta para a "hipótese diagnóstica de transtorno afetivo bipolar em fase maníaca psicótica". O R7 teve acesso ao documento. Veja trechos abaixo.

O relatório detalha que a mulher foi levada ao pronto atendimento do Hospital Regional de Planaltina no dia 10 de março "devido às alterações de comportamento descritas e por ter se envolvido em relação sexual com pessoa em situação de rua motivada pelo quadro delirante", detalha o texto.

Trecho aponta 'hipótese diagnóstica de transtorno efetivo bipolar em fase maníaca psicótica'

Trecho aponta 'hipótese diagnóstica de transtorno efetivo bipolar em fase maníaca psicótica'

REPRODUCAO

O documento é assinado digitalmente por um médico psiquiatra da UnB (Universidade de Brasília) no dia 15 de março, seis dias depois do caso, e nele consta ainda que "a paciente não é capaz de responder por si, tampouco de exercer vários atos da vida civil, em especial o de assinar documentos e procurações, assim como o de celebrar contratos ou contratar serviços de qualquer natureza".

"Naquele mesmo dia passou por avaliação psiquiátrica no HBDF [Hospital de Base do Distrito Federal], onde se aventou a diagnose de doença bipolar em fase maníaca psicótica e foi indicada internação psiquiátrica", diz outro trecho do relatório.

Devido ao quadro clínico, "foi iniciado tratamento psicofarmacológico específico, estando também em terapia antirretroviral profilática. Até o momento não temos previsão de alta, aguardamos ainda a melhora clínica da paciente", conclui o documento.

Confira trechos do relatório médico psiquiátrico

Confira trechos do relatório médico psiquiátrico

FOTO: REPRODUCAO

Relembre o caso

O caso ocorreu no dia 9 de março, em Planaltina, no Distrito Federal. O personal trainer Eduardo Alves, 31 anos, flagrou a esposa dentro de um carro mantendo relações sexuais com o homem em situação de rua Givaldo Alves de Souza, de 48 anos. Em ataque de fúria, o personal agrediu Givaldo.

No dia 17, Eduardo deu uma entrevista à Record TV e disse que a esposa havia sido internada por causa de um surto psicótico. No dia 24, Givaldo também gravou com a emissora e negou ter estuprado a mulher, que está internada em uma unidade psiquiátrica pública no DF. 

Câmeras de segurança registraram o ataque de fúria do homem, que também investiu contra a companheira. Veja no vídeo abaixo:

Últimas