Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

‘Lira precisa menos de mim do que eu dele’, diz Lula sobre relação com o Congresso

Presidente afirma que não tem base consistente no Parlamento e que precisa negociar com a oposição para ter maioria

Brasília|Augusto Fernandes, do R7, em Brasília

O presidente Lula em live nas redes sociais
O presidente Lula em live nas redes sociais O presidente Lula em live nas redes sociais

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse nesta segunda-feira (14) que, por não ter uma base de apoio consolidada no Congresso Nacional, tem de negociar até com partidos de oposição e afirmou que o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), “precisa menos de mim do que eu dele”. As declarações do presidente ocorreram durante live nas redes sociais.

“Conversar com o Lira é obrigação minha de presidente. Os deputados não são obrigados a acatar uma medida provisória que o governo manda ou um projeto de lei sem mudar nada. Muitas vezes, na bancada no PT, eles querem mudar. Então, é normal que deputados não sejam obrigados a concordar com o governo e queiram mudanças. Aí você discute as mudanças. Assim que se faz política, se faz democracia”, comentou o presidente.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade

“O Lira precisa menos de mim do que eu dele. O Lira não manda projeto para mim, o Lira não precisa pedir nada para mim. Eu é que tenho que mandar projetos de lei que os ministros acham que são importantes para a nossa governança, e chegando lá tem que ser aprovado. Então nós é que temos que ter a iniciativa de conversar”, completou Lula.

Lula disse ainda que o ideal seria que o partido dele ganhasse tudo, mas, como isso não é possível, ele ressaltou que é preciso ir atrás de outras forças políticas.

Publicidade

Leia também

“O dado concreto é que o PT tem 70 votos, e a esquerda tem 136 votos. Para você aprovar uma coisa [na Câmara], tem que ter 257 votos. Isso significa que você precisa conversar. E você conversa com quem? Tem que conversar com quem tem voto, com quem vai digitar o número lá, que são os partidos”, explicou.

“Lamentavelmente, e não sei se graças a Deus é assim, mas lamentavelmente nosso partido não teve a maioria que a gente sonhava ter. Então, você precisa conversar com outras forças políticas”, concluiu Lula.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.