Brasília Mesmo com dores, síndico agredido no DF é transferido para CTI

Mesmo com dores, síndico agredido no DF é transferido para CTI

Família quer remoção para Unidade de Tratamento Intensivo, com cuidados mais constantes. Cirurgia nos dentes foi adiada

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, em Brasília

Agressão ao síndico

Agressão ao síndico

Reprodução

O síndico Wahby Abdel Karim Khalil, agredido por um personal trainer, Henrique Paulo Sampaio Campos, morador do prédio administrado por ele em Águas Claras, enfrentou uma madrugada difícil na CTI (Centro de Terapia Intensivo) do Hospital Santa Lucia, onde está internado.

Pela avaliação médica, Khalil vai passar por uma cirurgia nos dentes, mas a operação, marcada para sexta (18), foi reagendada para este sábado. De acordo com o advogado de Khalil, Edson Alexandre, ele sente muitas dores pelo corpo, uma pressão na região da cabeça.

"Ele está com a pressão muito alterada, não conseguiu dormir bem, está sentindo muita dor de cabeça. Ele disse que ente uma pressão na cabeça. Inclusive, chegou a reclamar várias, vezes, até a gritar nesse CTI dizendo que não estava recebendo acompanhamento", relatou o advogado.

O paciente, que estava na UTI, onde o monitoramento é constante, foi transferido para outra ala, o CTI (Centro de Terapia Intensivo), também destinado aos casos graves que precisam de cuidados avançados. No entanto, Khalil reclamou aos familiares que nesse ambiente tem passado longos períodos sem observação. 

"Estamos até pensando em mudá-lo de hospital se eventualmente, esse tratamento que o Santa Lucia passou a dar a ele a partir do momento em que ele saiu da CTI para a UTI não melhore, que não seja condizente com o estado de saúde do Khalil", acrescentou o defensor.

O hospital foi procurado para comentar a situação, mas ainda não se manifestou sobre a mudança.

Manifestação

O agressor de Khalil ainda não se apresentou à Polícia Civil, nem foi localizado desde o dia do crime. Indignados com o caso, síndicos de outros prédios marcaram para às 9h uma manifestação em frente ao Luna Park, em Águas Claras, onde a agressão aconteceu. 

O caso

Nessa quinta-feira (17), câmeras do circuito interno de segurança da academia do prédio flagraram a discussão, e posterior agressão, cometida pelo professor de educação física ao síndico. Khalil foi atingido por um soco no rosto.

De acordo com o advogado do síndico, Edson Alexandre, a briga teria começado após o síndico ter informado ao treinador sobre reclamações de outros moradores a respeito do barulho que o saco de pancadas estaria fazendo e dos danos causados no teto.

O advogado ainda informou que a vítima, Wahby Khalil, teria comunicado ao professor que precisaria retirar o saco de pancadas do local e levaria a situação para a assembleia. “O morador, revoltado, agrediu o síndico e tentou agredir o funcionário do condomínio também, que só não foi agredido porque fugiu”, afirmou Alexandre.

Khalil, que também é jornalista, ficou com hematomas no rosto e na cabeça, além de ter um dente quebrado.

Últimas