Brasília Moraes manda defesa de Torres explicar entrega de senhas inválidas

Moraes manda defesa de Torres explicar entrega de senhas inválidas

Em 20 de abril, advogados do ex-ministro deram ao STF senhas de emails e do acesso à nuvem do celular supostamente perdido

  • Brasília | Gabriela Coelho, do R7, em Brasília

Delegado de carreira da PF, ex-ministro Anderson Torres está preso desde 14 de janeiro

Delegado de carreira da PF, ex-ministro Anderson Torres está preso desde 14 de janeiro

Tomaz Silva/Agência Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, mandou a defesa do ex-ministro e ex-secretário de Segurança Pública Anderson Torres esclarecer, no prazo de 48 horas, a entrega de senhas supostamente inválidas para acesso a dados da nuvem do celular dele.

Em 20 de abril, a defesa de Torres apresentou ao Supremo uma petição com as senhas de e-mails e o acesso à nuvem do celular que foi supostamente perdido em viagem aos Estados Unidos. 

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

A decisão de Moraes se baseia em um pedido da Polícia Federal. "Diante da informação prestada pela Polícia Federal, no sentido de que se constatou 'que nenhuma das senhas fornecidas estava correta, o que inviabilizou a extração dos dados armazenados no serviço' de nuvem de Anderson Torres, intimem-se os advogados regularmente constituídos para que, no prazo de 48 horas, prestem esclarecimentos sobre as informações da autoridade policial", disse. 

Logo depois da decisão de Moraes, o advogado de Torres, Eumar Roberto Novacki, disse que "é natural que os usuários não mais se preocupem em decorar senhas, já que a modernidade permite que os aparelhos armazenem as senhas," afirmou. "Nesse cenário, tendo em vista o atual estado mental do requerente, com lapsos frequentes de memória e dificuldade cognitiva, a confirmação da validade das senhas revela-se sobremaneira dificultosa", acrescentou. 

Últimas