Brasília Mulher é morta a facadas por genro que não aceitava medida protetiva

Mulher é morta a facadas por genro que não aceitava medida protetiva

Vítima foi atingida na cabeça e teve as mãos decepadas; ex-esposa procurou a Justiça para evitar que homem se aproximasse dela

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, e Gustavo Schuabb, da Record TV

Policiais próximos ao corpo de mulher de 50 anos morta por ex-genro no SIG

Policiais próximos ao corpo de mulher de 50 anos morta por ex-genro no SIG

PMDF/Divulgação

Uma mulher de 50 anos foi morta a facadas pelo genro na manhã desta terça-feira (1º) no Distrito Federal. A vítima estava perto de uma papelaria, no Setor de Indústrias Gráficas (SIG), no Sudoeste, quando foi abordada pelo homem. Ele a atacou com um facão e atingiu a cabeça, a região da axila e decepou dedos da mulher.

De acordo com a Polícia Militar, a filha dela, que foi casada com o suspeito, havia pedido à Justiça a implementação de medida protetiva contra o então companheiro. Diante disso, ele atacou a sogra.

O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) foi acionado para socorrer a vítima. Quando os militares chegaram à cena do crime, ela já estava caída no chão. Eles ainda tentaram reanimá-la por 40 minutos, mas ela não resistiu aos ferimentos e morreu no local. A Polícia Civil investiga o caso como feminicídio.

Aguarde mais informações.

Últimas