Brasília Na abertura dos trabalhos da CLDF, Ibaneis descarta lockdown

Na abertura dos trabalhos da CLDF, Ibaneis descarta lockdown

Governador falou com jornalistas antes do início da sessão; ele disse que grande desafio de 2022 é manter economia do DF

  • Brasília | Luiz Calcagno, do R7, em Brasília

Câmara Legislativa do Distrito Federal, em Brasília

Câmara Legislativa do Distrito Federal, em Brasília

CLDF

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), descartou, por enquanto, a possibilidade de um lockdown devido ao avanço da pandemia. Ele falou com jornalistas ao chegar para a abertura dos trabalhos da Câmara Legislativa do Distrito Federal nesta terça-feira (1º).

Sobre as dificuldades impostas pela pandemia de Covid-19, o governador pediu paciência e união, e destacou que mais de 1,5 mil profissionais do setor também foram acometidos pela doença. Ibaneis disse que a Câmara Legislativa tem sido parceira do governo na pandemia e o grande desafio de 2022 será manter a economia do DF.

"Esse ano temos um desafio muito grande que é manter a economia do DF funcionando, gerando empregos e renda, e temos que cuidar da questão da saúde. Contamos com a participação da Câmara nesse momento e até no fim do ano, afirmou Ibaneis.

Questionado se o andamento dos trabalhos pode ficar prejudicado em ano de eleição, ele afirmou que não. "Os distritais tem a responsabilidade necessária para analisar todos os projetos de lei encaminhados, e têm feito isso. Não serão as eleições que vão atrapalhar esse trabalho", afirmou.

Ações do governo

No discurso de abertura dos trabalhos da Câmara Legislativa do Distrito Federal, ele começou lamentando a terceira onda de Covid-19. "Não esperávamos viver mais isso junto com os servidores da Saúde. Já foram mais de 1.500 acometidos", afirmou.

Ibaneis destacou que contratou mais de 10 mil funcionários durante os últimos três anos, ampliou a educação básica e inaugurou várias unidades de saúde. "Ainda assim", admitiu, "não conseguimos resolver os problemas da saúde e será preciso muito trabalho para oferecer a saúde que a população do DF merece", disse.

O governador do DF destacou que também investiu na área social, que contratou cerca de 700 funcionários para a Secretaria de Justiça e outros 32 para a Secretaria da Mulher. "Criamos o cartão creche, o DF Social, aprovamos, com vocês, o cartão gás, que atende 70 mil famílias, em conjunto com o Cartão Prato Cheio, que atende 40 mil famílias."

Outro tema abordado foi a economia e o comércio durante a pandemia. O governador lembrou que o GDF e a CLDF juntos fizeram dois Refis para dar condições a empresas do DF de sobreviverem à pandemia.

Ele disse que os recursos da venda da CEB Distribuição (Companhia Energética de Brasília) foram revertidos para diversas obras. "Temos feito um trabalho em toda a cidade. Estamos enfrentando a pandemia com um olhar para o futuro. É esse o trabalhon que temos buscado fazer, olhando o lado social, das obras, da Educação, conversando com pais e professores para levar a melhor educação para os estudantes", disse. 

Ibaneis terminou agradecendo posição e oposição pelos trabalhos e pelas críticas. "Que as eleições não contaminem os trabalhos dessa casa e sirvam para reforçar a democracia em todo o país. Temos sofrido com o radicalismo em todo o país."

O presidente da CLDF, Rafael Prudente (MDB) também começou a solenidade fazendo um balanço dos trabalhos de 2021. O parlamentar fez um discurso conciliador, pediu união entre os parlamentares e que evitem, nos trabalhos, "polarização política" e "discursos eleitoreiros".

Confira a sessão de abertura dos trabalhos legislativos distritais deste ano:

Últimas