Brasília Nos bastidores do Congresso, parlamentares demonstram insatisfação com Padilha

Nos bastidores do Congresso, parlamentares demonstram insatisfação com Padilha

Ministro da Secretaria de Relações Institucionais cuida da articulação política do governo federal com deputados e senadores

  • Brasília | Emerson Fonseca Fraga e Bruna Lima, do R7, em Brasília

Padilha tem sido criticado no Congresso

Padilha tem sido criticado no Congresso

Gil Ferreira/Ascom SRI — 23.1.2024

Com as recentes decisões do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que desagradaram o Congresso, como a publicação da Medida Provisória da Reoneração e o veto de R$ 5,6 bilhões em emendas parlamentares de comissões, parlamentares próximos ao presidente da Câmara, Arthur lira (PP-AL), vem criticando a atuação do ministro Alexandre Padilha. "Falta bastante articulação com o Congresso", disse ao R7 um deputado desse grupo.

"As decisões que o governo tomou neste fim de ano desgastaram muito a relação com o Congresso. Até porque isso tudo era, em tese, conversado com o ministro Padilha", afirmou outro parlamentar próximo ao presidente da Câmara. Padilha é chefe da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência, responsável pela articulação política do governo com o Poder Legislativo.

O R7 apurou que Lira rompeu o diálogo com Padilha e não articula com o ministro desde o fim do ano passado. A parlamentares próximos, ele vem criticando a interlocução do governo com o Congresso.

Um deputado da oposição chegou a dizer à reportagem que o trabalho de Padilha "está dando errado, por isso prefiro que continue". 

Para outro parlamentar, "o acordado não sai caro". "O ministro tem que sentar para tentar resolver os vetos, por exemplo. Fazer acordos que sejam cumpridos", afirmou. Ele nega, no entanto, uma pressão para a demissão do ministro. "Isso é porque tem que ter um bode expiatório. Existe a insatisfação, mas rifar um ministro só seria injustiça."

Outro congressista ouvido disse que o tema está repercutindo entre os colegas, mas que não acredita em uma troca nesse momento. Que depende de como as articulações vão deslanchar a partir da volta do recesso parlamentar, na próxima quinta-feira (1º).

A reportagem procurou a assessoria de Lira, que disse que não vai se pronunciar sobre o assunto. A Secretaria de Relações Institucionais também se pronunciou.

Últimas