Brasília Pais acampam em filas na porta de escolas em busca de vagas para os filhos no DF

Pais acampam em filas na porta de escolas em busca de vagas para os filhos no DF

Alguns chegaram a dormir no local para garantir atendimento

  • Brasília | Do R7

Secretaria de Educação alega que a maioria das pessoas já conseguiu vaga para os filhos, mas está na porta para pedir transferência de unidades educacionais

Secretaria de Educação alega que a maioria das pessoas já conseguiu vaga para os filhos, mas está na porta para pedir transferência de unidades educacionais

Reprodução/TV Record Brasília

As escolas públicas do Distrito Federal amanheceram nesta quinta-feira (21) com filas de pais em busca de vaga para seus filhos. Alguns chegaram a dormir no local para garantir atendimento. A dona de casa Paula Pinheiro chegou ao Centro de Ensino 01 de Taguatinga às 4h da manhã para tentar matricular o filho de quatro anos. Mesmo chegando tão cedo, ela se deparou com uma fila gigantesca.

— Desde o ano passado estamos tendo a orientação que, quem não conseguisse vaga pelo 156, deveria aguardar a liberação de 10 vagas para criança de quatro anos, que é a que eu estou precisando. Ao chegar aqui, de madrugada, fiquei do lado de fora da escola. Cheguei de madrugada, no dia 21, conforme fui informada, e já tinha 42 pessoas dentro da escola dormindo, autorizados pela diretora. Nós que chegamos de madrugada batemos na porta e nos disseram que as vagas já tinham sido preenchidas.

Leia mais notícias no R7 DF

Sem dinheiro, Distrito Federal vive caos com serviços públicos parados

A aposentada Benedita da Silva passou pela mesma situação. Ela chegou as duas da manhã e também não conseguiu vaga para a neta.

— Eu fui a primeira da fila e não consegui porque disseram que não tenho prioridade, sendo que estou na fila, sem invadir nada. Eu vim como era combinado e não me atenderam, só o pessoal que dormiu lá dentro, com colchão, com marmita. O guarda não abriu a porta e disse que a diretora deu ordem para colocar esse pessoal ai dentro.

Os pais registraram Boletim de Ocorrência e uma queixa na Secretaria de Educação.

No Guará, região do Distrito Federal, os pais que tiveram que dormir na fila e usaram cadeiras, sombrinhas e até cobertores para aguentar a noite. Na estrutural a situação não foi diferente várias pessoas passaram a madrugada à espera de uma vaga.

Em nota, a Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal informa que a maioria das pessoas, que se encontra desde ontem, em filas nas portas das escolas públicas, já realizou a matrícula dos filhos para a educação básica. Segundo o órgão, as filas ocorrem por conta da busca por transferência de unidades educacionais, de acordo com a preferência em relação a determinadas escolas, seja pela proximidade da residência ou trabalho, ou mesmo por uma tentativa de mudança de turno.

— A Secretaria de Educação assegura que nenhuma criança ficará sem vaga na educação básica, mas não pode garantir que o aluno seja matriculado na escola de preferência a partir desta oferta final de vagas.

Últimas