Brasília Pedido de impeachment de Moraes terá análise "técnica", diz Pacheco

Pedido de impeachment de Moraes terá análise "técnica", diz Pacheco

Presidente Jair Bolsonaro protocolou pedido contra ministro do STF na semana passada

  • Brasília | Do R7

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou nesta segunda-feira (23), em entrevista à repórter Camilla Busnelo, da Record TV, que a decisão sobre o pedido feito pelo presidente Jair Bolsonaro de impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes será tomada de "forma técnica".  Partidos e ex-ministros da Justiça se posicionaram contra o pedido.

"Todas essas manifestações são muito bem-vindas, devem ser consideradas, mas é uma decisão da presidência do Senado que deve se ater a um aspecto jurídico", disse o senador.

Confira abaixo a entrevista com Rodrigo Pacheco:

O pedido de impeachment do ministro foi encaminhado ao Senado no fim da tarde da sexta-feira (20) pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sob a argumentação de que Moraes extrapola suas atribuições como ministro em decisões como a da prisão do ex-deputado e presidente do PTB, Roberto Jefferson. A apresentação de um pedido de impeachment pelo presidente da República contra um ministro do STF é algo inédito na política brasileira.

Durante o fim de semana, ex-ministros da Justiça enviaram a Pacheco um manifesto pedindo que ele rejeite o pedido apresentado por Bolsonaro. Para os ex-ministros dos governos de Fernando Henrique Cardoso, Lula, Dilma Roussef e Michel Temer, a ação é inepta e não há sinal de crime de responsabilidade que justifique uma eventual destituição de Moraes.

"Embora sejam consideradas essas manifestações e vi que houve manifestações de ex-ministros da Justiça, de partidos políticos, a opinião pública de modo geral também exigindo muita responsabilidade nesse momento para poder preservar a pacificação no Brasil", disse Pacheco.

Partidos políticos também se manifestaram contra a ação. Em duas notas separadas, dez partidos cobraram respeito à independência dos poderes. Para os presidentes do DEM, MDB e PSDB, Moraes é alvo de um pedido de impeachment sem justificativa e de caráter político. "É lamentável que em momento de tão grave crise socioeconômica, o Brasil ainda tenha que lidar com a instabilidade política e com o fantasma do autoritarismo", diz a nota assinada por ACM Neto (DEM), Baleia Rossi (MDB) e Bruno Araújo (PSDB).

Para os presidentes do PDT, PSB, Cidadania, PCdoB, PV, Rede e PT, a denúncia apresentada por Bolsonaro é inepta e infundada e que o presidente faz uso de "violência institucional". As siglas também apontam que, além de Moraes, o ministro Luís Roberto Barroso é vítima de campanha difamatória e pedem que ambos sejam "protegidos".

Últimas