Brasília PF: delegado pede apuração sobre compra de imóvel por diretor-geral

PF: delegado pede apuração sobre compra de imóvel por diretor-geral

Paulo Maiurino adquiriu apartamento em Miami e pagou em 16 parcelas. Em nota, a corporação informou que o bem foi declarado

  • Brasília | Renato Souza, do R7, e Elijonas Maia, da Record TV

Diretor-geral da PF, Paulo Maiurino

Diretor-geral da PF, Paulo Maiurino

Divulgação/Linkedin/Paulo Maiurino

O delegado Alexandre Saraiva, da Polícia Federal, pediu que a corregedoria da instituição abra uma investigação para apurar a compra de um apartamento em Miami pelo diretor-geral da corporação, Paulo Maiurino. O imóvel foi adquirido por US$ 675 mil (R$ 3,5 milhões), pagos em 16 parcelas, em 2016.

Na solicitação, Saraiva afirma que a operação de compra pode, em tese, indicar a prática de "lavagem, ocultação de bens, direitos e valores". Alexandre Saraiva era superintendente da PF no Amazonas. Mas foi transferido para o Rio de Janeiro após apresentar uma notícia-crime contra o ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles ao STF (Supremo Tribunal Federal).

Sem função de chefia atualmente, Alexandre Saraiva usou do cargo de delegado para pedir apuração do caso. Ele deveria ter reportado aos superiores, mas, no pedido, detalhou: "Excepcionalmente, deixo de seguir o canal hierárquico usual para preservar meus superiores hierárquicos de eventuais retaliações".

O valor total do empreendimento e o custo das parcelas de compra do apartamento por Maiurino superam o salário do delegado. Quem vive na região precisa desembolsar cerca de R$ 66 mil por ano em imposto de propriedade de imóvel, semelhante ao IPTU pago no Brasil. Paulo Maiurino ocupa o cargo de delegado de classe especial, cujo salário bruto é de R$ 31 mil. Com a aplicação de impostos e deduções, o líquido recebido pelo delegado é de cerca de R$ 25 mil por mês.

O apartamento está localizado no Condomínio Peloro, área nobre com vista direta para as águas do Canal Sul de Miami Beach. Se usasse todo o salário mensal para quitar a compra, Paulo Maiurino levaria mais de dez anos para pagar todo o valor. 

Procurada pelo R7 para explicar a compra do imóvel por Maiurino, a Polícia Federal afirmou que "o patrimônio bem como todas as movimentações financeiras por ele [Paulo Maiurino] realizadas constam devidamente informados nas declarações de imposto de renda apresentadas à Receita Federal do Brasil, com acesso autorizado à Controladoria-Geral da União e Tribunal de Contas da União".

Últimas