Brasília PF faz operação sobre suspeita de fraudes no saque-aniversário do FGTS

PF faz operação sobre suspeita de fraudes no saque-aniversário do FGTS

Até o momento foram identificadas fraudes em 50 contas bancárias abertas pelo grupo nos últimos três anos

  • Brasília | Do R7, em Brasília

Grupo supostamente fraudava antecipação do saque-aniversário

Grupo supostamente fraudava antecipação do saque-aniversário

Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Polícia Federal realizou nesta terça-feira (21), no Distrito Federal, uma operação para cumprir cinco mandados de busca e apreensão em endereços ligados a suspeitos de integrar uma associação criminosa responsável por fraudes na antecipação de saques-aniversário do FGTS. Até o momento, foram identificadas fraudes em 50 contas bancárias abertas pela organização nos últimos três anos.

O grupo, que atuava no DF e em Goiás, forjava a abertura de contas bancárias com a utilização de documentos falsos, além de ter realizado outras fraudes, como a antecipação de saques-aniversário do FGTS e a obtenção de empréstimos consignados.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

Segundo a Polícia Federal, a organização criminosa ainda usava pessoas que se passavam por terceiros para abrir contas bancárias com documentos falsos e aplicavam golpes para roubar dinheiro da Caixa Econômica Federal.

A polícia ainda informou que os valores obtidos eram transferidos para diversas contas de passagem, a fim de “ocultar sua movimentação e distanciá-los da sua origem criminosa”.

Os investigados vão responder por estelionato qualificado contra a Caixa, fraude em financiamento, falsificação de documento público, uso de documento falso e por integrar organização criminosa.

Fraudes em contratos

Em setembro, a Polícia Federal também cumpriu mandados de busca e apreensão contra suspeitos de fraudar contratos de financiamento imobiliário da Caixa Econômica Federal no Distrito Federal. Na época, 21 contratos falsos foram identificados, que geraram um prejuízo superior a R$ 7 milhões à Caixa.

Últimas