Brasília Presidente da CEB deve permanecer no cargo na próxima gestão de Ibaneis

Presidente da CEB deve permanecer no cargo na próxima gestão de Ibaneis

Um dos responsáveis pela privatização do setor de distribuição da companhia, Edison Garcia é nome de confiança do governador

  • Brasília | Luiz Calcagno, do R7, em Brasília

Presidente da CEB, Edison Garcia permanecerá à frente da empresa em 2023

Presidente da CEB, Edison Garcia permanecerá à frente da empresa em 2023

Renato Alves /Agência Brasília - 3.11.2021

O presidente da CEB (Companhia Energética de Brasília), Edison Garcia, está entre os nomes que permanecerão no cargo na próxima gestão do Governo do Distrito Federal. Reeleito em primeiro turno, o governador Ibaneis Rocha (MDB) está fazendo uma avaliação para definir quais secretários e presidentes de empresas públicas ficarão e quais sairão.

Ibaneis montou uma equipe de transição para o próprio governo, para avaliar erros e acertos e também porque enfrenta uma realidade política diferente de quando assumiu o Executivo local, em 2019. O governador será reconduzido ao cargo com uma base de apoio maior e uma CLDF (Câmara Legislativa do Distrito Federal) com 50% de renovação.

Edison Garcia é um dos principais responsáveis pela privatização do setor de distribuição da CEB, explorada atualmente pela Neoenergia. A venda foi fechada em 4 de dezembro de 2020, por aproximadamente R$ 2,5 bilhões, cerca de R$ 1,1 bilhão a mais que o previsto. A empresa pública continuou a existir, com funções como cuidar da iluminação pública e fazer a geração da energia elétrica.

Antes da privatização, a empresa tinha uma dívida de aproximadamente R$ 1 bilhão e vinha dando despesas para os cofres do governo para manter as operações.

Últimas