Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Presidentes dos Poderes divulgam nota conjunta de repúdio a atos em Brasília

Encontro no Palácio do Planalto reuniu Rosa Weber, Arthur Lira, Lula e Veneziano Vital do Rêgo 'em defesa da democracia'

Brasília|Do R7, em Brasília

Extremistas invadiram o prédio do Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília, neste domingo (8)
Extremistas invadiram o prédio do Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília, neste domingo (8) Extremistas invadiram o prédio do Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília, neste domingo (8)

Os representantes dos Três Poderes da República divulgaram, nesta segunda-feira (9), uma nota conjunta de repúdio aos ataques ocorridos no domingo (8) contra o Congresso Nacional, o Palácio do Planalto e o Supremo Tribunal Federal (STF).

Assinada pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), pelo presidente do Senado em Exercício, senador Veneziano Vital do Rêgo, pelo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, e pela presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Rosa Weber, a nota afirma que os defensores da democracia rejeitam "os atos terroristas, de vandalismo, criminosos e golpistas" que aconteceram em Brasília.

A manifestação foi divulgada após encontro no Palácio do Planalto, na manhã desta segunda (9). Servidores do Congresso, Supremo e Planalto ainda fazem um levantamento dos danos causados ao patrimônio público durante os ataques de vandalismo.

Até o momento, ao menos 300 pessoas foram presas pela Polícia Civil do DF e 1.200 manifestantes, detidos no acampamento do QG do Exército e encaminhados à Polícia Federal.

Publicidade

"Estamos unidos para que as providências institucionais sejam tomadas, nos termos das leis brasileiras. Conclamamos a sociedade a manter a serenidade, em defesa da paz e da democracia em nossa pátria. O país precisa de normalidade, respeito e trabalho para o progresso e a justiça social da nação", conclui a nota.

Ataques

Vídeos publicados nas redes sociais mostram o momento em que os manifestantes subiram a rampa do Congresso Nacional e invadiram a parte superior, onde ficam as cúpulas do Senado Federal e da Câmara dos Deputados, além do Salão Verde, dentro do edifício.

Publicidade

Depois, o grupo invadiu o Palácio do Planalto, sede da Presidência da República, local onde o presidente da República despacha, em Brasília.

Manifestantes invadiram, ainda, o edifício do STF. No local, vidros foram quebrados e objetos, destruídos nas dependências da Corte. Imagens divulgadas nas redes sociais mostram inicialmente a porta arrancada do armário que o ministro Alexandre de Moraes utiliza para guardar a toga.

Publicidade

No início da madrugada de segunda (9), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes afastou o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), do cargo por, pelo menos, 90 dias e deu o prazo de 24 horas para que os acampamentos dos manifestantes sejam desmontados. Nesta segunda (9), a Polícia Militar do DF (PM-DF) foi enviada ao Quartel-General do Exército e os manifestantes começaram a ser retirados do local.

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, decretou intervenção federal na segurança do DF. Ainda nesta segunda, o Congresso Nacional se reunirá para votar o decreto.

A vice-governadora, Celina Leão (PP), assumiu o Governo do DF, e o presidente da Câmara Legislativa do DF, Wellington Luiz (MDB), convocou sessão extraordinária para discutir o afastamento do governador e os atos antidemocráticos.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.