Brasília Pressionada a deixar Turismo, ministra negocia posições de liderança na Câmara

Pressionada a deixar Turismo, ministra negocia posições de liderança na Câmara

Daniela Carneiro deve entregar o cargo nesta semana e espera ter protagonismo assim que retomar mandato de deputada federal

  • Brasília | Augusto Fernandes, do R7, em Brasília

Daniela Carneiro vai ser substituída por deputado

Daniela Carneiro vai ser substituída por deputado

Roberto Castro/Mtur - 14.6.2023

A ministra do Turismo, Daniela Carneiro, está prestes a deixar a pasta, mas ainda negocia com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) uma forma de ser compensada pela saída do governo. Um dos pedidos é que ela possa assumir posições de protagonismo na Câmara dos Deputados assim que voltar ao mandato de deputada federal.

Daniela já afirmou que vai continuar apoiando Lula mesmo fora do ministério, mas espera compor a liderança do governo na Câmara assim que a demissão for efetivada. Hoje, o líder é o deputado José Guimarães (PT-CE) e outros 17 parlamentares ocupam a função de vice-líderes. A ministra também tenta ser nomeada vice-líder do governo.

Além disso, Daniela espera o apoio do Palácio do Planalto para ser escolhida como relatora de projetos de interesse do Executivo no segundo semestre. A demissão pode acontecer ainda nesta quinta-feira (6). A ministra vai se reunir com Lula e deve entregar uma carta de saída do cargo.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram

A negociação da ministra com Lula teve a participação do marido dela, o prefeito de Belford Roxo (RJ), Waguinho (Republicanos). Nas eleições do ano passado, o presidente se aproximou do casal e criou uma boa relação com os dois. Lula deve fazer um gesto também ao prefeito e autorizar obras nas áreas da Saúde e da Educação em no município fluminense.

O acordo para a demissão de Daniela pode envolver a construção de uma creche pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), de uma escola técnica ou de um hospital de câncer em Belford Roxo, além da inclusão do município em qualquer obra de infraestrutura ligada ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Briga com o União Brasil

A ministra vai deixar o cargo após ter gerado um mal-estar com o União Brasil. Em abril, ela anunciou que deixaria o partido, e desde então a legenda tem cobrado de Lula sua substituição para acomodar outro político do partido.

Líderes do União Brasil dizem que Daniela já não representa mais a legenda. Além disso, dirigentes do partido afirmam que uma eventual continuidade dela no cargo não vai fazer com que o União Brasil apoie Lula em votações no Congresso Nacional.

Com o Parlamento prestes a entrar em recesso e pautas prioritárias para a área econômica na agenda de votação, como a reforma tributária e o novo marco fiscal, o partido quer a saída de Daniela para entregar os votos de que o governo precisa.

Para substituir Daniela, o União Brasil já definiu o nome do deputado Celso Sabino (União Brasil-PA). O parlamentar tem amplo apoio do partido, sobretudo da bancada da Câmara, que conta com 59 parlamentares.

Últimas