Brasília Saúde prevê aplicar uma dose na população de até 59 anos em 2022

Saúde prevê aplicar uma dose na população de até 59 anos em 2022

Pasta também vê cenário de necessidade de mais duas doses para a população acima de 60 anos, com intervalo de seis meses

  • Brasília | Augusto Fernandes, do R7, em Brasília

Planejamento para 2022 prevê duas doses para idosos de 60 anos ou mais e uma para o restante da população adulta

Planejamento para 2022 prevê duas doses para idosos de 60 anos ou mais e uma para o restante da população adulta

Portal Correio

O Ministério da Saúde adiantou o planejamento de imunizações contra a Covid-19 para 2022, prevendo aplicar mais uma dose na população entre 18 e 59 anos e mais duas nos idosos de 60 anos ou mais e em pessoas imunossuprimidas. As informações foram dadas em entrevista coletiva no início desta noite, pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e por outros integrantes da Pasta.

O planejamento da vacinação contra a Covid-19 no ano que vem, elaborado pelo Ministério da Saúde, prevê um modelo diferente do adotado em 2021, quando o atendimento foi separado de acordo com graus de prioridade. Em 2022, a vacinação acontecerá por faixas etárias, e não por grupos de risco.

No caso dos idosos, o ministério definiu que a aplicação das vacinas no ano que vem deve respeitar um intervalo de seis meses desde a última dose recebida por esse grupo, seja a segunda dose, seja a dose de reforço.

Para imunossuprimidos e demais adultos, a Pasta informou que ainda não tem um prazo determinado, e disse que até o fim de outubro terá as evidências científicas necessárias para esclarecer em quanto tempo as pessoas desse grupo devem receber uma dose adicional.

As estimativas do governo federal são de que o país terá pelo menos 354 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 em 2022, com investimentos estimados em R$ 11 bilhões para adquirir os imunizantes.

"Nosso preparo para 2022 é de um cenário muito positivo, que me permite, como ministro da Saúde, dizer que os brasileiros terão uma campanha muito eficiente. O ano de 2022, com a ajuda de todos nós, será o ano do fim da pandemia da Covid-19", destacou Queiroga.

Últimas