Brasília STF marca para agosto julgamento que pode tornar Carla Zambelli ré por perseguição armada 

STF marca para agosto julgamento que pode tornar Carla Zambelli ré por perseguição armada 

Inquérito tem como objetivo apurar conduta da parlamentar pelo uso de arma de fogo às vésperas do segundo turno das eleições

  • Brasília | Gabriela Coelho, do R7, em Brasília

Carla Zambelli aponta arma para homem em São Paulo

Carla Zambelli aponta arma para homem em São Paulo

Foto: Reprodução/Redes sociais

O Supremo Tribunal Federal (STF) marcou para agosto o julgamento da denúncia contra a deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) por porte ilegal de arma de fogo e constrangimento ilegal com emprego de arma de fogo. O caso ocorreu em outubro de 2022, um dia antes do segundo turno das eleições. Na ocasião, Zambelli sacou uma arma e perseguiu um homem pelos Jardins, bairro nobre de São Paulo.

O julgamento será na modalidade virtual, entre os dias 11 e 21 de agosto. No julgamento virtual, não há discussão. Os ministros votam por meio do sistema do STF. Se há um pedido de vista, o julgamento é suspenso. Quando ocorre um pedido de destaque, a decisão é levada ao plenário físico do tribunal. O R7 tentou contato com a defesa da parlamentar.

Em fevereiro, o ministro do Supremo Gilmar Mendes determinou abertura de inquérito para investigar a deputada por perseguição armada. A decisão tem como objetivo apurar a conduta da parlamentar pelo uso de arma e fogo às vésperas do segundo turno das eleições presidenciais.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram


O caso ocorreu em outubro de 2022, um dia antes do segundo turno. Na ocasião, Zambelli sacou uma arma e perseguiu um homem pelos Jardins, bairro de São Paulo. O crítico da parlamentar chegou a ser encurralado por apoiadores da deputada em uma lanchonete, mas foi liberado pouco depois. Carla Zambelli descumpriu resolução do Tribunal Superior Eleitoral que proíbe o transporte de armas no fim de semana da eleição.

Caso a denúncia seja aceita, Zambelli passará à condição de ré e irá responder a uma ação penal. A parlamentar pode ser investigada pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo e constrangimento ilegal mediante emprego de arma.

Últimas