Brasília Suspeito de sequestrar, pôr em mala e estuprar garota de 12 anos criticava pedofilia nas redes sociais

Suspeito de sequestrar, pôr em mala e estuprar garota de 12 anos criticava pedofilia nas redes sociais

Em seu perfil na web, Daniel Moraes Bittar fazia posts sobre livros e viagens; ele foi preso nesta quinta-feira (29) pela Polícia Militar

  • Brasília | Do R7*, em Brasília

Homem foi preso após estuprar menina de 12 anos no DF

Homem foi preso após estuprar menina de 12 anos no DF

Reprodução/Redes sociais

O homem preso por sequestrar e estuprar uma menina de 12 anos em um apartamento na Asa Norte, em Brasília, usava as redes sociais para publicações contra a pedofilia (veja o post abaixo). Daniel Moraes Bittar, de 42 anos, é analista de TI em um banco público. Em seu perfil no Instagram, ele tinha o costume de fazer posts sobre livros, poemas e viagens. Durante a prisão, nesta quinta-feira (29), ele negou o fato.

Post feito pelo homem preso por estuprar garota de 12 anos no DF

Post feito pelo homem preso por estuprar garota de 12 anos no DF

Reprodução/Redes Sociais - 29.6.2023

A vítima teria sido raptada na saída do colégio, no Parque Estrela d'Alva IV, no Jardim Ingá, no Entorno do DF, e levada ao apartamento do estuprador, na Asa Norte, na capital federal. Segundo a Polícia Civil, no local foram encontrados diversos materiais pornográficos. Os agentes teriam localizado a criança seminua na cama, com diversas escoriações pelo corpo e algemada pelos pés.

A vítima contou aos policiais que o homem teve o auxílio de uma mulher durante o sequestro. “Ele me colocou dentro do carro, lá atrás, e uma moça pegou um pano e colocou na minha boca.” Ela ficou desacordada durante o trajeto até a casa do suspeito. Em suas redes sociais, o homem compartilhava publicações com a namorada, de 22 anos.

No momento da prisão, Daniel Moraes disse: “Eu ainda não fiz nada com ela. Estávamos só conversando”. O suspeito afirmou ainda que havia raptado a menina em Goiás e não havia medicado a vítima. O homem foi preso em flagrante e levado à 5ª Delegacia de Polícia Civil, na Asa Norte. O caso passa a ser investigado pela 2ª Delegacia de Polícia, na Área Central de Brasília.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram

Inicialmente, o homem responderá por sequestro, estupro de vulnerável e pedofilia. Se somadas, as penas podem chegar a 28 anos.

* Sob supervisão de Fausto Carneiro

Últimas