Brasília UTI do Hran passa a ser para exclusiva para pacientes com Covid

UTI do Hran passa a ser para exclusiva para pacientes com Covid

Gabinete de Crise suspende chegada novos pacientes em UTI para iniciar atendimento exclusivo de casos de Covid

  • Brasília | Alan Rios e Luiz Calcagno, do R7, em Brasília

Unidade de Terapia Intensiva

Unidade de Terapia Intensiva

Breno Esaki/Agência Saúde

O Gabinete de Crise da Secretaria de Saúde do Distrito Federal decidiu suspender a chegada de novos pacientes na UTI do Hran (Hospital Regional da Asa Norte). A medida tem como objetivo retornar à exclusividade de tratamento de casos de Covid-19 na unidade de terapia intensiva do local.

A decisão foi tomada nesta última quarta-feira (9), “em decorrência dos indicadores epidemiológicos apresentados”, como cita o despacho interno da pasta.  “Ficam suspensos os direcionamentos de novos pacientes para a UTI do Hospital Regional da Asa Norte pela Central de Regulação de Internação Hospitalar a partir da presente data.”

O despacho ainda esclarece que as transferências de pacientes que estão na UTI do Hran para outras unidades devem ser feitas com “segurança do processo” e de acordo com a disponibilidade de leitos compatíveis com as necessidades.

A decisão de suspender novos direcionamentos à UTI da unidade de saúde preocupa médicos da rede, pois prejudicará o processo de diálise de pacientes, que só é feito em alguns hospitais da rede pública, e levará à suspensão das cirurgias marcadas.

Além disso, a remobilização de leitos de UTI para Covid-19 na unidade também deixará pacientes de especialidades clínicas atendidos no Hran sem esses leitos. A equipe médica foi informada sobre as mudanças em uma reunião nesta quarta-feira (9).

Os profissionais foram informados que há dois perfis de pacientes com Covid-19 internados em UTIs nessa terceira onda. Os não vacinados, com risco maior de evoluir para quadros piores, como ocorria na primeira onda, e os vacinados mas que sofrem com múltiplas comorbidades e que já sofreram piora dos quadros durante a pandemia por falta de assistência médica.

Na tarde desta quinta-feira, a plataforma InfoSaúde indica que a lista de espera por um leito de UTI no DF está chegando na casa da centena. Ao todo, são 99 pacientes esperando um direcionamento à unidade de terapia intensiva, sendo 47 deles com quadro de Covid-19. Entre os casos mais graves, há a espera de duas crianças, de zero a 8 anos, por um leito e um paciente de idade não informada aguardando UTI desde 29 de dezembro de 2021.

O R7 procurou a Secretaria de Saúde para comentar a exclusividade da UTI como Covid no Hran, mas a pasta informou que só dará informações sobre a pandemia durante a coletiva de imprensa realizada na sexta-feira (11) pela tarde. 

Últimas