Brasília Vítima de avião que caiu no DF se diz grato por ninguém ter se ferido

Vítima de avião que caiu no DF se diz grato por ninguém ter se ferido

Acidente aconteceu em pista da família Piquet; passageiro disse que piloto é competente e que ‘também se recupera do susto’

  • Brasília | Luiz Calcagno, do R7, em Brasília, e Josiane Ricardo, da Record TV

Avião cai na fazenda do ex-piloto Nelson Piquet

Avião cai na fazenda do ex-piloto Nelson Piquet

TV Record/Reprodução

O assessor-chefe de relações governamentais da Defensoria Pública da União, Thiago Parry, que estava no avião que caiu na fazenda do piloto de Fórmula 1 Nelson Piquet, comentou o susto ao R7. A fazenda fica na região do Jardim Botânico (DF) e o acidente aconteceu na manhã desta segunda-feira (31).

Ele destacou que a família recebeu muitas ligações durante todo o dia e agradeceu a Deus por ninguém ter se machucado. Segundo informações obtidas pela reportagem, eles estariam voltando da Bahia. O avião caiu a poucos metros da pista.

Estavam na aeronave ele, a esposa, Renata Joner, que é advogada, a filha do casal, de 2 meses, e o pai de Renata, o produtor rural da Bahia, Renato Joner, além do piloto, que não teve o nome revelado. "Ninguém se feriu. Nossa neném ficou sem nenhum arranhão, graças a Deus”, desabafou Parry.

O assessor-chefe de relações governamentais reforçou a versão que o piloto da aeronave contou aos socorristas do Corpo de Bombeiros de que o avião foi atingido por uma lufada de vento no momento do pouso.

“Estávamos quase pousando, com a velocidade bem reduzida, prestes a tocar o solo, e uma rajada de vento tirou a aeronave do prumo. Ela pendeu à esquerda e então colidimos com a vegetação perto da pista”, recordou Parry.

Avião cai na fazenda do ex-piloto Nelson Piquet

Avião cai na fazenda do ex-piloto Nelson Piquet

Após o incidente, Parry foi com Renata e a filha a um hospital da capital para que a pequena menina por exames. A bebê está fora de perigo. Sobre o piloto, ele pediu discrição. Disse que é um profissional experiente que “também está se recuperando do susto”.

Monomotor

O monomotor modelo TBM700N está registrado como propriedade de Renato Joner, mas alienado ao Banco Safra, e não tinha autorização para fazer táxi aéreo, segundo informações da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

Fabricado em 2010, a aeronave estava registrada na categoria para serviços aéreos privados e tinha autorização para fazer voos noturnos. O Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) foi acionado para investigar as causas do acidente.

Em 2011, o órgão relatou a investigação de outro acidente no local que aconteceu em julho de 2010. Na ocasião, durante o pouso na pista, a aeronave tocou bruscamente o solo com o trem de pouso auxiliar. O piloto já havia pousado outras vezes na pista, que tem dimensões de 700x35m². A aeronave teve danos graves, mas o piloto e o passageiro também saíram ilesos.

Últimas