Ford Ka Sedan mudará de nome para evitar piadas

Compacto inédito terá "sobrenome" para fugir de trocadilhos

Novo Ford Ka Sedan chega em outubro com nome à prova de piadas

A Ford revelou nesta segunda-feira (03) o inédito Ka Sedan com uma surpresa: ao invés de adotar uma variante do termo "sedã", a fabricante batizou o conceito apenas como "Ka Concept 4P". O motivo, segundo Oswaldo Ramos, diretor de marketing da Ford, é fugir de trocadilhos com o nome do carro.

— O Ford Ka Sedan de produção adotará um complemento no nome para evitar piadas, mas continuará com um vínculo claro com o hatch.

A solução é adotada em outros modelos, como no JAC J3 Turin e no antigo Peugeot 207 Passion. A adoção de outro nome (como ocorre no Chevrolet Prisma) não foi cogitada pela marca, que procura manter o mesmo nome para seus produtos no mundo inteiro. A exceção fica na Índia, onde o novo Ka se chamará Figo — termo já adotado lá para o Fiesta RoCam e que foi igualmente refutado pela Ford do Brasil.

Mais caro
Sem dar maiores detalhes, a Ford confirmou apenas que o novo Ka hatch e o inédito sedã chegam ainda este ano. De acordo com uma fonte da marca que não quis se identificar, o três-volumes será apresentado ao público durante o Salão do Automóvel de São Paulo. O preço da dupla segue uma incógnita, mas a fabricante reconhece que sairá do segmento de R$ 26 mil.

A explicação, de acordo com Ramos, é que oferecer um projeto completamente novo nesta faixa de preço é inviável para a fabricante.

— É necessário amortizar os custos de desenvolvimento, e um carro moderno custa mais caro do que um modelo defasado.

Em clara referência aos veteranos Renault Clio, Chevrolet Celta e Fiat Palio Fire (os últimos modelos que situam-se neste segmento), Ramos deu pistas que o novo Ka deverá estar mais próximo da faixa dos R$ 29 mil, como seu futuro rival, o Volkswagen up!. O executivo também afirmou que 25% das vendas do segmento de entrada são feitas diretamente às empresas e também ao governo, através de licitações.

Pensado para ser barato
Com poucos detalhes divulgados, o novo Ford Ka marcará a retomada da marca no segmento de entrada no País, representado até dezembro pela primeira geração do modelo, lançada em 1997 e atualizada em 2008. Feito sobre a plataforma do novo Fiesta, o Ka marcará no Brasil a estreia do motor de três cilindros 1.0 da Ford.

O inédito sedã também adotará o novo motor, e será idêntico ao hatch: visando reduzir custos, a dupla é exatamente igual até as portas traseiras, onde o Ka Sedan adiciona cerca de 15 cm no comprimento total do hatch — a marca não revela as medidas oficiais dos modelos.

Novos mercados
Com a chegada do novo Ka, a Ford complentará a renovação de seus produtos no País. A partir daí a marca dará início ao que Ramos chamou de "segunda onda". O objetivo da marca é ampliar sua participação de vendas no País: em 2013 a Ford encerrou o ano com 10,7% das vendas, distante do trio formado por Fiat, VW e GM.

A fabricante espera que o crescimento seja sustentado com novos modelos, que irão permitir à Ford disputar segmentos até então sem representantes no Brasil. Oficialmente a empresa não dá detalhes do projeto, mas reforça o interesse no segmento de SUVs e esportivos. Na prática, o crossover Kuga, o utilitário grande Everest e o clássico Mustang já estão na lista da imigração para entrar no Brasil.