Cidades Após briga entre presos, situação é controlada no Compaj, em Manaus

Após briga entre presos, situação é controlada no Compaj, em Manaus

Penitenciária já foi palco de uma chacina no começo de 2017, quando 56 pessoas morreram após uma briga entre facções. IML diz que dez morreram

Presídio em Manaus tem briga

Outra briga no complexo penitenciário matou 56 pessoas em 2017

Outra briga no complexo penitenciário matou 56 pessoas em 2017

Marcelo Camargo/ Agência Brasil

A Seap (Secretaria de Administração Penitenciária) informou que a situação no Compaj (Complexo Penitenciário Anísio Jobim), em Manaus, voltou à normalidade, após uma briga entre os presos. Uma equipe de peritos do IML (Instituto Médico Legal) foi deslocada para o local.

Informação apurada pela reportagem junto ao IML, mas não confirmada pelo Seap, indica que dez pessoas morreram. Não há informações sobre fuga de presos, nem agentes penitenciários feridos ou feito reféns.

Conforme nota da Seap encaminhada à Agência Brasil, o Batalhão de Choque da Polícia Militar foi acionado para atuar no Compaj “onde estava acontecendo uma briga entre presos”. O batalhão entrou no complexo por volta do meio-dia deste domingo (26).

O secretário de Segurança Pública, coronel Louismar Bonates, determinou reforço em outras unidades do sistema.

Em janeiro de 2017, uma rebelião de 17 horas resultou na morte de 56 pessoas no Compaj. Em dezembro de 2018, um agente penitenciário foi assassinado dentro do complexo.