Cidades Apresentador achado em RR teve braços quebrados e amarrados 

Apresentador achado em RR teve braços quebrados e amarrados 

Jornalista foi encontrado por homem em região rural de Boa Vista, em Roraima, e levado a hospital para receber primeiros socorros

  • Cidades | Do R7

O apresentador Romano dos Anjos, sequestrado na noite da segunda-feira (26) e encontrado na manhã desta terça-feira (27), teve os braços quebrados e amarrados durante o crime. 

O jornalista da TV Imperial, afiliada da Record TV em Roraima, foi encontrado com vida em uma região rural de Boa Vista depois que um homem entrou em contato com a emissora.

Segundo a afiliada, Romano está com ferimentos nos braços. Ele foi  sequestrado na noite da segunda-feira (26), após suspeitos terem invadido sua casa e abordado ele e a mulher, a também a apresentadora Nattacha.

Ainda de acordo com a TV, Romano dos Anjos foi localizado na região do Bointento e foi encaminhado para o pronto-socorro para receber os primeiros atendimentos.

Romano teve os braços quebrados durante sequestro

Romano teve os braços quebrados durante sequestro

Divulgação Bombeiros

Equipes da Polícia Civil, Militar e do Corpo de Bombeiros fizeram buscas, na manhã desta terça-feira (27), nas proximidades da BR-174, para encontrar o apresentador do Mete Bronca, da TV Imperial.

As buscas ocorreram na região do rio Cauamé, próximo à BR-174, local onde o veículo do jornalista foi deixado pelos suspeitos. O Fiat Mobi foi encontrado em chamas, por volta de 22h, à margem da rodovia, sem o jornalista. O fogo foi controlado pelo Corpo de Bombeiros e a perícia foi acionada no local.

De acordo com a diretora de jornalismo da emissora, Leiliane Matos, a esposa do apresentador Nattacha Vasconcelos afirmou que os suspeitos xingaram o casal no momento do sequestro e tinham armas em punho.

Romano dos Anjos recebeu manta térmica ao ser atendido

Romano dos Anjos recebeu manta térmica ao ser atendido

Arquivo pessoal

Os suspeitos teriam gritado, ordenando ao casal que entregasse quantias em dinheiro. Os homens também teriam perguntado sobre cofres e quando o casal respondeu que não tinha dinheiro afirmaram que levariam o veículo e a televisão. Nesse momento, teriam desligados as luzes da residência.

Segundo relatos, os suspeitos levaram os celulares do casal para evitar comunicação entre eles. A casa foi invadida por criminosos encapuzados, por volta de 20h30. Ambos foram feitos reféns. A esposa do jornalista foi amarrada e deixada no local. Ela está abalada com o ocorrido, mas passa bem.

Polícias e Bombeiros fizeram buscas pelo jornalista

Polícias e Bombeiros fizeram buscas pelo jornalista

Divulgação Bombeiros

A Polícia Militar de Roraima acompanhou o caso e fechou as saídas da cidade desde a noite de ontem. Segundo a diretora de jornalismo, o apresentador não relatou ter recebido ameaças nos últimos dias. Recentemente, Romano dos Anjos vinha noticiando casos de corrupção envolvendo políticos locais e desvio de recursos federais para o combate à covid-19.

O Mete Bronca é o programa mais antigo da TV Imperial. O jornalístico existe há mais de 15 anos com noticias policiais, de políticas e denúncias. Romano dos Anjos está à frente da atração há seis anos.

Indignação e preocupação

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) e o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Roraima (Sinjoper) manifestaram indignação e preocupação com o sequestro do jornalista. FENAJ e Sinjoper pediram máximo empenho das forças de segurança do Estado para que o jornalista seja encontrado e resgatado em segurança.

FENAJ e Sinjoper exigem esforço máximo do governo de Roraima, por meio de sua Secretaria de Segurança, das polícias Civil e Militar, ao mesmo tempo em que pedem o apoio de toda a sociedade de Roraima para que o caso seja resolvido e o jornalista retome sua rotina em casa e no trabalho.

Resgate dos Bombeiros

Resgate dos Bombeiros

Divulgação Bombeiros

"É preciso que toda a sociedade diga não à violência contra jornalistas, que é sempre um atentado à liberdade de imprensa e ao direito cidadão à informação", afirmaram os órgãos por meio de nota.

Últimas