Cidades Autor de ataque em creche de SC sofria bullying e maltratava animais

Autor de ataque em creche de SC sofria bullying e maltratava animais

Três crianças e duas mulheres foram mortas na ação criminosa que aconteceu na manhã desta terça-feira (4), em Saudades (SC)

  • Cidades | Kaique Dalapola, do R7

Faca usada no ataque a creche em Saudades (SC)

Faca usada no ataque a creche em Saudades (SC)

WILLIAN RICARDO / ISHOOT / ESTADÃO CONTEÚDO - 04.05.2021

O autor do ataque que deixou três crianças e duas mulheres mortas a facadas em uma creche no município de Saudades, na região oeste de Santa Catarina, não só chocou toda a cidade, mas também a própria família, que não imaginava que ele pudesse cometer o crime. Ele tem 18 anos, era introspectivo, sofria bullying e vinha maltratando animais, de acordo com as investigações iniciais da Polícia Civil.

De acordo com o delegado Jeronimo Marçal Ferreira, o assassino "tem aquele perfil de se trancar no quarto e ninguém saber o que ele está fazendo no computador". O delegado participou, no início da noite desta terça-feira (4), de uma coletiva com autoridades locais para falar sobre o crime que aconteceu durante a manhã e sobre a fase inicial de investigações.

Segundo o delegado, a arma (uma espécie de facão) usada no crime foi comprada há pouco tempo. O agressor portava ainda uma outra arma branca de menor porte, mas não chegou a utilizar, segundo a polícia.

Equipes policiais estiveram na casa do assassino, onde apreenderam computadores e conversaram com o pai, a mãe e a irmã dele. A família contou à polícia que o agressor tinha feito uma brincadeira, dizendo que as armas eram para maltratar um bicho que a irmã tem em casa.

Cinco pessoas morreram no ataque

Cinco pessoas morreram no ataque

Willian Ricardo / iShoot / Folhapress - 04.05.2021

Segundo a Polícia Civil, o agressor cursava o Ensino Médio e trabalhava em uma empresa no próprio município de Saudades. Os policiais encontraram R$ 11 mil em espécie na casa dele, que seria um valor que recebeu durante o emprego. "Como não era de sair, de socializar, estava guardando o dinheiro", afirma Ferreira. "Ninguém na família imaginava que ele ia fazer isso. Com certeza abosluta. Um jovem problemático, mas dentro da normalidade", diz Ferreira. 

Segundo o delegado, até o momento não há nada que indique a relação de outra pessoa na ação. A polícia ainda trabalha com várias hipóteses e acredita que pode não chegar à conclusão da motivação do crime.

Após o ataque, o assassino foi conduzido sob escolta policial a um hospital do município de Pinhalzinho, porque tentou cometer suicídio. Em seguida, foi transferido para um hospital de Chapecó, onde deve passar por cirurgia.

O ataque

Um jovem de 18 anos invadiu a Escola Infantil e Berçário Pró-Infância Aquarela, no bairro Industrial, em Saudades, e matou cinco pessoas na manhã desta terça-feira (4). A informação do ataque foi confirmada pela Polícia Militar de Chapecó e pela Secretaria Municipal de Educação do município.

De acordo com a secretária Gisela Hermann, aproximadamente 30 pessoas estavam na creche no momento do ataque. Ela relatou que, assim que soube da notícia, foi uma das primeiras pessoas a chegarem no local. "Muito sangue. É uma cena de terror, de horror... fiquei muito abalada", afirmou a secretária à reportagem.

De acordo com as informações oficiais, três crianças e duas mulheres morreram no ataque. As vítimas são: a professora Keli Adriane Anieceviski, a agente de educativa Mirla Renner, e as crianças identificadas como Sarah Luiza Mahle Sehn, de 1 ano e 7 meses, Murilo Massing, de 1 ano e 9 meses, e Anna Bela Fernandes de Barros, de 1 ano e 8 meses. O Corpo de Bombeiros ainda afirma que um bebê também está internado em estado grave.

Últimas