Cidades Caso Lázaro: policial diz que fazendeiro foi ríspido com agentes

Caso Lázaro: policial diz que fazendeiro foi ríspido com agentes

Elmi Caetano Evangelista, de 74 anos, está preso desde quinta-feira (24) sob suspeita de acobertar o criminoso procurado há 19 dias

  • Cidades | Do R7, com informações da Record TV

Lázaro Barbosa, de 32 anos

Lázaro Barbosa, de 32 anos

Reprodução/Record TV

O fazendeiro preso sob suspeita de facilitar a fuga de Lázaro Barbosa, de 32 anos, trancou o portão de sua propriedade para tentar impedir a entrada a polícia e tratou os agentes de forma ríspida. O relato consta no depoimento de um dos três policiais ouvidos na ocasião da prisão. O documento foi obtido pela reportagem da Record TV.

Lázaro é procurado há 19 dias no interior de Goiás por uma força-tarefa de 270 homens das forças de segurança. Na quinta-feira (24), o fazendeiro Elmi Caetano Evangelista, de 74 anos, foi detido.

Além dele, também foi preso o caseiro Alain de Santana, de 33 anos, que foi solto na madrugada deste sábado (26). Alain relatou que Lázaro ficou na fazenda por cerca de 5 dias. Ele notou que havia comida a mais, e que Elmi chamava o fugitivo para almoçar. Alain disse que não contou aos policias que o criminoso estava lá por medo, já que foi ameaçado por Lázaro. O fazendeiro sempre deixava as portas destrancadas, como se estivesse à espera de alguém. Segundo o caseiro, Lázaro usa camiseta e calça pretas, além de bota e boné escuro. 

Na audiência de custódia ocorrida na sexta-feira, a juíza entendeu que, no caso de Alain, os indicios de autoria de crime eram frágeis principalmente porque a relação dele com o fazendeiro é de patrão e empregado. "Ele meramente trabalhava lá na chacara", disse o advogado do caseiro, Adenilson dos Santos.

O fazendeiro teve a prisão em flagrante convertida em preventiva, pois a Justiça considerou que ele representa risco à ordem pública por dar guarida a Lázaro. Elmi negou que acobertasse o fugitivo, disse que não conhece Lázaro e que não tem ideia de onde ele pode estar. 
a defesa tenta conseguir a soltura ou a prisao domicilar de Elmi, por conta de suas condições de saude. Os advogados alegam ele que sofre de problemas no esôfago, câncer, toma remédios fortes e não tem condiçao clínica de dar apoio  um criminoso. 

O que dizem os policiais

Além dos dois detidos, três policiais envolvidos na prisão também prestaram depoimentos.

O primeiro foi um militar do Comando de Operações de Divisas. Ele relata que, assim que chegou à fazenda de Elmi, viu alguém correndo pra mata e questionou o caseiro, que disse se tratar de Lázaro. 

Alain também contou a ele que Lázaro estava com a perna machucada, o que confirma que o homem que aparece mancando em imagens de câmeras de segurança divulgadas durante a semana é realmente Lázaro. No depoimento, o policial também conta que o caseiro disse que sempre ouvia o fazendeiro chamando o fugitivo para almoçar.

Um outro policial conta que estranhou o dono da fazenda nao permitir a entrada de policiais, uma vez que outors chacareiros faziam questão da presença da polícia por temer que Lázaro invadisse as propriedades durante a noite ou o dia.

Um terceiro policial prestou depoimento e o relato reforça a suspeita de que o fazendeiro estava ajudando Lázaro a se esconder. Segundo o proprietário da fazenda, os policiais não sabiam trabalhar e os tratou com muita rispidez. Elmi foi incisivo em dizer que não queria a presença dos policiais e a primeira porteira estava fechada com cadeado. Os demais fazendeiros da região, no entanto, estavam deixando todas as porteiras abertas para facilitar o trabalho da polícia.

Com esses depoimentos, as forças de segurança acreditam que a prisão de Lázaro esteja mais perto do que se imagina. O cerco está se fechando e, agora sem ajuda, o criminoso está mais acuado e vulnerável.

Últimas