Escrever à mão ao estudar traz inúmeros benefícios para o aprendizado

Conteúdo patrocinado. Atualmente, muitos alunos optam por fotografar as anotações das lições

Conteúdo patrocinado. Atualmente, muitos alunos optam por fotografar as anotações das lições que os professores fazem nas salas de aula. Antes da chegada da tecnologia, que é uma grande aliada nos dias atuais, escrever à mão era um hábito comum entre os estudantes e saudável para o aprendizado. Entretanto, essa prática é insuficiente se comparada aos benefícios de escrever à mão.

Em artigo publicado no The Journal of Learning Disabilities, pesquisadores afirmaram que o ato de escrever à mão envolve a mente de modo diferenciado. Por isso, é uma das melhores formas para fixar as informações.

Dentre as vantagens possibilitadas pela anotação manual dos ensinamentos, estão o benefício à memória, ajuda na melhoraria da linguagem escrita e aumento da compreensão de texto. Assim, quando o estudante toma nota no caderno, melhora as suas chances de reter o que foi estudado de forma mais fácil. Tal explicação está no fato de que quando a pessoa escreve no papel fica focada no que está fazendo.

Também há ganho no desempenho da linguagem escrita, fazendo o estudante pensar mais e observar sobre as palavras. Ao contrário do que ocorre com o celular e aplicativos de texto no computador, que corrigem automaticamente, exigindo menos do desempenho na linguagem. Então, quem está treinando Redação deve priorizar a escrita no papel.

Além disso, escrever à mão traz benefícios cognitivos ótimos para a melhoria da compreensão dos assuntos, segundo pesquisa publicada na revista Psychological Science, que revelou que os alunos que fazem anotações à mão têm melhor desempenho nas notas.

Logo, embora possa parecer mais trabalhoso ou até mesmo perda de tempo, estudar fazendo anotações à mão no papel é um dos melhores hábitos, comprovado por estudos, para memorizar, compreender e melhorar a linguagem.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil