Cidades Família de bolivianos é encontrada morta na Grande São Paulo

Família de bolivianos é encontrada morta na Grande São Paulo

Casal e o filho de 8 anos foram encontrados dentro de sacos em Itaquaquecetuba. Suspeito seria primo do casal, que está desaparecido

Família estava desaparecida desde 23 de dezembro

Família estava desaparecida desde 23 de dezembro

Reprodução/Facebook

Uma família de bolivianos foi encontrada morta em uma residência no Jardim Paineira, em Itaquaquecetuba, na região metropolitana de São Paulo, no fim da tarde de terça-feira (8).

De acordo com informações da RecordTV, a família estava desaparecida desde o dia 23 de dezembro. Irma Morante Sanizo, Jesus Reynaldo Condori Roque e o filho de 8 anos foram achados sem vida. Os corpos estavam escondidos dentro de sacos.

O principal suspeito do crime seria um primo do casal. Ele ainda seria sócio das vítimas em uma loja na Penha, na zona leste da capital — bairro em que também moravam.

A motivação do crime seria uma briga por causa das contas do negócio. Logo após o desentendimento, o casal e a criança teriam desaparecido.

Segundo a investigação, no dia 27 de dezembro, o primo teria aparecido bêbado com o menino em sua casa. Ele teria dito para a esposa que levaria a criança de volta para os pais. Na casa das vítimas, ele teria pego todos os pertences da família e levado para Itaquaquecetuba. Ele ainda teria alugado uma casa na cidade e chamado dois amigos para ajudar na mudança.

A polícia foi até a casa de um dos ajudantes, identificado como Miguel, na companhia da esposa do suspeito. Miguel, que também seria próximo da família, indicou para a polícia a casa de Roberto, o segundo ajudante. No imóvel, os policiais localizaram um celular que pertencia a um dos desaparecidos. Os ajudantes então indicaram que o local do crime. 

No local, em uma casa nos fundos do terreno, os agentes localizaram os sacos com os corpos. A polícia acionou a perícia que confirmou a identidade da família de bolivianos. Os ajudantes negam qualquer envolvimento com o crime.

Eles foram levados para delegacia para prestar depoimentos. Já o principal suspeito do crime está desaparecido desde o dia 7 de janeiro.

O caso deve ser registrado na Delegacia Central de Itaquaquecetuba.

    Access log