Cidades Filhas imploraram para não serem mortas pelo pai, diz polícia de Goiás

Filhas imploraram para não serem mortas pelo pai, diz polícia de Goiás

Homem é suspeito de assassinar as crianças em Goiás para se vingar da esposa, após descobrir uma traição; ele já foi preso

  • Cidades | Do R7

Homem queria se vingar após descobrir traição

Homem queria se vingar após descobrir traição

Reprodução/Record TV

As filhas do homem suspeito de assassiná-las imploraram para não serem mortas no momento em que o crime ocorreu, na segunda-feira (22), segundo o delegado Humberto Teófilo, da Polícia Civil de Goiás

Ramon de Souza Pereira foi preso na terça-feira (23) sob acusação de matar as meninas de 4 e 8 anos, que foram carbonizadas, para se vingar da esposa, de quem estava se divorciando. Ele foi achado em uma área de mata em Santo Antônio de Goiás (GO).

De acordo com os policiais, o pai das crianças teria gravado a ação e enviado à mãe e aos avós delas. Em uma conversa telefônica obtida pela polícia, o pai conversa com os avós maternos e informa que mataria as crianças. Os avós tentam dissuadi-lo, mas o homem afirma que as filhas vão "morar no céu". Uma delas responde: "Não faz isso, pai". 

De acordo com informações da Record TV, o homem teria desconfiado de uma traição da mulher. Ele decidiu colocar um rastreador no carro, o que o levou até o flagrante da esposa com o amante.

Após a descoberta, o homem agrediu a mulher e saiu em direção à escola das filhas para buscá-las. As duas foram levadas pelo pai a uma zona de mata e assassinadas.

A polícia foi acionada e encontrou o veículo carbonizado com os corpos das vítimas perto da rodovia Goiás, na cidade de Santo Antônio de Goiás. Os corpos foram levados para o IML (Instituto Médico-Legal) de Goiânia.

Na noite de terça-feira (23), Ramon foi operado. Depois, ele foi preso com ferimentos no pescoço, pois teria tentado cometer suicídio, segundo a polícia.

Manifestantes fazem ato em defesa de Vini Jr. em frente ao consulado espanhol de SP

Últimas