Folha Vitória Ansiedade e aumento de peso: um relacionamento perigoso!

Ansiedade e aumento de peso: um relacionamento perigoso!

A manutenção do peso corporal saudável é desafiador principalmente porque o sobrepeso e a obesidade devem ser tratadas de forma multidisciplinar

Folha Vitória
Foto: pexels
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A ansiedade e o aumento de peso é um ciclo vicioso, perigoso e que infelizmente faz muita gente desistir de adotar uma vida saudável com alimentação adequada na manutenção do peso ideal.

A manutenção do peso corporal saudável é desafiador principalmente porque o sobrepeso e a obesidade devem ser tratadas de forma multidisciplinar.

“O desequibrio emocional do indivíduo acaba interferindo no processo. A ansiedade e o descontrole do apetite por exemplo, resulta na dificuldade da pessoa manter o seu peso corporal e favorece os padrões errados de alimentação.

É o desequilíbrio emocional , hiperfagia e polifagia corroborando para o aumento de peso”, alerta o cirurgião bariátrico Antelmo Sasso Fin.

O especialista afirma que o ato de comer, para pessoas com sobrepeso ou obesidade, ultrapassa as necessidades fisiológicas do corpo, sempre associados ao excesso de ingestão de calorias . Os alimentos são utilizados e ingeridos , muitas vezes de maneira inconsciente , apesar da ausência de fome .

O hábito de comer sem disciplina e sem controle é multifatorial e nem sempre controlado unicamente com psicoterapia , requerendo a ajuda de disciplinas diversas .

Umas comem porque estão tristes, outras porque tiveram um dia ruim. Ainda há aqueles pacientes que se sabotam quando se enxergam como um fracassado porque não consegue emagrecer ou manter seu peso”, diz.

Para quebrar este ciclo, é necessário procurar ajuda multiprofissional que auxiliará a identificar o que causa o desejo de comer em excesso e os aspectos que provocam a ansiedade, mapeando os comportamentos sabotadores, desenvolvendo habilidades de enfrentamento, gerando maior autoconhecimento para ressignificar os sentimentos e comportamentos, fortalecendo a autoestima e resgatando hábitos de vida mais saudáveis como prática de exercícios físicos e ressocialização.

Últimas