Folha Vitória Beirute: explosão gerou terremoto de 3,5 graus de magnitude

Beirute: explosão gerou terremoto de 3,5 graus de magnitude

A explosão devastadora que ocorreu em um armazém no porto de Beirute foi ocasionada por 2.750 toneladas nitrato de amônio

Folha Vitória
Foto: Reprodução/ Twitter
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A enorme explosão em Beirute, no Líbano, que matou mais de 100 pessoas, feriu mais de 4 mil e deixou mais de 200 mil desabrigados, foi ouvida e sentida em lugares tão distantes quanto Chipre, a mais de 200 km do Mediterrâneo. Ela provocou um terremoto de 3,5 graus de magnitude, de acordo com o Centro de Geociências da Alemanha, GFZ. O índice representa um abalo frequentemente sentido que causa pequenos danos, segundo a escala Richter, que vai até 10.

Alguns hospitais em Beirute, foram fortemente danificados pela explosão, e estão superlotados, também com pacientes infectados pelo novo coronavírus, portanto as autoridades de saúde não podem cuidar de todas as vítimas que chegaram após a explosão.

A explosão devastadora que ocorreu em um armazém no porto de Beirute foi ocasionada por 2.750 toneladas nitrato de amônio. O produto químico é comumente utilizado na fabricação de fertilizantes e inseticidas.

Michel Aoun, presidente do país, classificou de "inaceitável" que 2.750 toneladas de nitrato de amônio estivesse no porto há 6 anos, a caminho da África, sem as medidas de segurança necessárias, já que o material é altamente explosivo. Ele afirmou que os responsáveis pelo material vão enfrentar punições severas.

*Com informações do Portal R7

Últimas