Folha Vitória Câmara de Vitória aprova criação da comenda Araceli Crespo

Câmara de Vitória aprova criação da comenda Araceli Crespo

Câmara de Vitória aprova criação da comenda Araceli Crespo

araceli

araceli

Folha Vitória - Cidades 3
Foto: Divulgação

A criação da comenda Araceli Cabrera Crespo, que visa à homenagem a pessoas e entidades que se destacam na luta contra a violência e a exploração sexual de crianças e adolescentes, foi aprovada na tarde desta quarta-feira (1º) pela Câmara Municipal de Vitória.

Na justificativa do projeto de resolução, o autor Fabrício Gandini (PPS) sustenta que o episódio que vitimou Araceli e indignou toda a sociedade fortaleceu o combate à violência sexual contra crianças e adolescentes, na medida em que criou "um sentimento obrigatório de caráter nacional".

"Mais de quarenta anos depois, ainda convivemos com essa barbárie. Dois grandes exemplos dessa brutalidade são as quatro adolescentes que foram estupradas e assassinadas no Piauí", afirma Gandini no projeto, que data de junho do ano passado, acrescentando o episódio do estupro coletivo contra uma adolescente no Rio de Janeiro. 

Caso Araceli

O dia 18 de maio de 1973 entrou para a história do Brasil. Nessa data, a criança desapareceu quando deixava o Colégio São Pedro, na Praia do Suá, em Vitória, para entrar em um ônibus e voltar para casa, no Bairro de Fátima, na Serra. 

Segundo as investigações, Araceli não chegou a embarcar no veículo. Ao sair da escola, foi rendida, sequestrada e posteriormente assassinada por asfixia. O corpo da garota foi encontrado seis dias depois de seu desaparecimento, num matagal próximo ao Hospital Infantil, na Praia do Canto.

Anos depois, a data foi transformada pelo governo brasileiro no símbolo da luta contra a violência infantil. Ninguém jamais foi responsabilizado pelo assassinato de Araceli Crespo.

Últimas