Folha Vitória Câncer e até lúpus: Saiba quais doenças podem ser identificadas nos olhos

Câncer e até lúpus: Saiba quais doenças podem ser identificadas nos olhos

Os olhos são capazes de mostrar mais sobre o nosso corpo do que imaginamos, incluindo uma série de doenças que se manifestam através deles, como as reumatológicas, as autoimunes e até os tumores

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Normalmente as pessoas procuram o oftalmologista quando têm dificuldade para enxergar ou quando apresentam alguma anomalia nos olhos. O objetivo é sempre bastante específico: corrigir o seu problema na visão. 

O que nem todos sabem é que em uma ida ao oftamologista podemos identificar vários outros problemas. Inúmeras enfermidades que afetam o organismo são reveladas pelos olhos, podendo, inclusive, ser o primeiro sintoma da doença.

Várias patologias reumáticas, por exemplo, como lúpus, artrite reumatoide e síndrome de Sjögren, também afetam a região ocular demandando tratamento oftalmológico. São enfermidades que devem ser tratadas, assim, em conjunto pelas duas especialidades. 

“A artrite reumatoide pode causar uveíte, uma doença inflamatória que acomete a íris, o nervo ótico e a retina, causando embaçamento e ressecamento dos olhos”, explica a oftalmologista Liliana Nóbrega.

Síndrome de Sjögren é uma das mais percebidas nos consultórios

Considerada complexa, além de ressecar os olhos, a síndrome também pode afetar a boca, as articulações, os nervos e os pulmões. 

Para tratá-la, os reumatologistas necessitam da avaliação do oftalmologista que identifica se o paciente tem olho seco e observa o estado do fundo de olho e da retina. 

O exame oftalmológico, nesses casos, é importante por conta da medicação a ser usada. Alguns medicamos recomendados no tratamento da doença, como a famosa hidroxicloroquina, podem afetar o fundo do olho, que precisa ser continuamente avaliado pelo oftalmologista.

Tumores também podem ser descobertos pelo oftamologista

Há, ainda, tumores que se manifestam também nos olhos. É o caso do tumor de hipófise que, na medida em que aumenta, espreme o nervo óptico, responsável por levar as informações visuais para o cérebro.

“Além desses, há também casos em que um tumor aparece em determinado local, como mamas, pele, pulmão ou outros, e então se espalha para os olhos. Daí a importância do trabalho multidisciplinar junto ao oftalmologista para identificar os problemas o mais cedo possível e tentar garantir um diagnóstico e tratamento mais precoces e eficazes”, afirmou Liliana.

A orientação, assim, é ficar alerta. A qualquer problema identificado na visão, procure o seu médico de confiança. Ele vai fazer os exames corretos e orientar sobre o tratamento adequado. Se for o caso, pode, ainda, indicar outro especialista para ajudar na solução do problema.

Últimas