Folha Vitória Candidíase de repetição: veja como se livrar dessa coceira?

Candidíase de repetição: veja como se livrar dessa coceira?

Entre os sintomas estão: ardência, vermelhidão, corrimento que parece um leite talhado, odores é aquela coceira que muitas vezes é insuportável

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Se você nunca ouviu falar de candidíase de repetição, sorte a sua! Pior é quem já passou por ela! O tratamento é simples, mas ela pode ser bem persistente e ficar aparecendo em episódios por vários meses consecutivos.

A Candidíase é uma infecção fúngica que afeta a grande maioria das mulheres e pode ser bastante incômoda. De acordo com a ginecologista e sexóloga, Lorena Baldotto, entre seus sintomas podemos citar: ardência, vermelhidão, corrimento que parece um leite talhado, odores é aquela coceira que muitas vezes é insuportável. Ela é a segunda vaginite mais frequente.

Acomete cerca de 75% das mulheres em idade reprodutiva. Estima-se que cerca de 150 milhões de mulheres em todo o mundo são afetadas pela candidíase vulvovaginal. Podemos dizer que é de repetição quando ela acontece em quatro ou mais episódios sintomáticos durante um ano.

“As causas mais comuns para desencadear o problema são o uso de antibióticos, o consumo em excesso de carboidratos, estresse, alterações hormonais, diabetes e o excesso de umidade na região, como quando ficamos muito tempo com o biquíni molhado”, disse.

“Esse ano, de pandemia, está sendo uma queixa muito recorrente no consultório, pois como vimos, o estresse e a ansiedade são fatores que podem desencadear o problema”, completou.

O tratamento precisa passar por várias esferas: a primeira é a mudança de hábito de vida e da alimentação, ou seja, comer bem, com poucos carboidratos, dormir bem, conseguir reduzir a ansiedade e o estresse, e manter-se hidratado.

A médica disse que o consumo de fibras, uso de suplementos antioxidantes e probióticos também auxiliam muito para evitar a recorrência da candidíase e melhoram a imunidade.

Algumas vezes se faz necessário uso contínuo de tratamento medicamentoso por longos meses na tentativa de eliminar o fungo. Porém, o mais importante de tudo é adotar as medidas preventivas para que o fungo não se prolifere.  

Últimas