Folha Vitória Capixaba que morreu na Itália: família consegue dinheiro para trazer corpo para o Brasil

Capixaba que morreu na Itália: família consegue dinheiro para trazer corpo para o Brasil

Alexsandro Tonn Loose, de 30 anos, morreu no dia 13 de junho, durante o primeiro dia de trabalho na Itália

Foto: Acervo da família

A família de Alexsandro Tonn Loose, de 30 anos, capixaba que morreu na Itália no último dia 13 de junho, informou nesta quinta-feira (23) que com a ajuda da comunidade brasileira no país italiano e do Consulado Brasileiro conseguiu um desconto em uma funerária e que com as doações recebidas arrecadou o valor necessário para o translado. Inicialmente, os custos para trazer o corpo para o Brasil chegavam a R$ 100 mil.

Os familiares estão aguardando a confirmação da funerária italiana sobre a data em que o corpo do capixaba deve chegar ao Brasil.

Segundo os parentes, as doações continuam sendo feitas. O dinheiro arrecadado será usado para a criação do filho de Alexsandro e para que a esposa dele possa começar a trabalhar.

O rapaz morreu no primeiro dia de trabalho dele na Itália, após cair de um andaime durante a execução de uma obra, na Província de Mântua, na cidade de Verona. No Brasil, ele também trabalhava como pedreiro.

No dia do acidente, o capixaba chegou a ser atendido por paramédicos, mas não resistiu aos ferimentos. Ele era morador de Vila Nova de Colares, na Serra, e havia deixado o Espírito Santo há três meses para tentar uma nova vida na Europa. O jovem era casado e pai de uma criança de 4 anos.

"Era um pai incrível. Uma pessoa que nunca deixou faltar nada dentro de casa, sempre foi muito amoroso com os pais. Ninguém esperava isso", disse a esposa Gioissi Silva.

Quem puder colaborar, pode fazer transferência, via Pix, para a chave 27 99514-6011.

*Com informações da repórter Gabriela Valdetaro, da TV Vitória/Record TV

Últimas