Folha Vitória Casal foi morto em Cariacica ouvindo o choro do filho de 5 anos

Casal foi morto em Cariacica ouvindo o choro do filho de 5 anos

Dois adolescentes, ambos de 16 anos, são suspeitos de envolvimento no crime. Um homem de 22 anos também teria participado da execução e está foragido

Folha Vitória
Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O casal do bairro Planeta, em Cariacica, assassinado a tiros em uma área de pastofoi morto ouvindo o choro do filho de 5 anos. Adilson José de Freitas, de 56 anos, e a esposa Leidiane Santos, de 39 anos, imploraram para que não fossem executados.  

Os detalhes do crime foram divulgados durante coletiva de imprensa da Polícia Civil, em que foi divulgada a apreensão de dois adolescentes, ambos de 16 anos, suspeitos de envolvimento no assassinato. Os menores foram presos na última quinta-feira (07).

A equipe policial do Departamento Especializado de Investigações Criminais (Deic) fez buscas em duas casas do bairro Campo Verde também em Cariacica, onde funciona o ferro-velho de propriedade do casal morto. Em uma das residências, os policiais encontraram armas dentro da geladeira e drogas escondidas em um saco preto. 

Foram encontrados no local uma submetralhadora caseira 380, material para embalo das drogas, 400 pedras de crack, um coldre e um caderno com anotações do tráfico. 

Leia também: Família de casal assassinado diz que suspeitos teriam obrigado vítimas a sair de casa

Durante as investigações, um dos menores, ex-funcionário de Adilson, confessou à polícia que teria atirado no casal pelas costas enquanto os dois estavam ajoelhados.

"Segundo a versão do menor, ex-funcionário e que atirou, ele determinou que o casal se ajoelhasse na sua frente e teria, então, os executado ao som, segundo ele, do choro da criança de 5 anos", contou o delegado Giano Trindade, chefe do Departamento Especializado de Investigações Criminais.

Ainda de acordo com o delegado, existem duas possibilidades para a motivação do crime. 

"Nós trabalhamos nesse momento com duas linhas motivacionais, as quais sejam: a primeira é que um dos autores, apreendido nesta quinta-feira (07) era ex-funcionário das vítimas no estabelecimento de ferro-velho voltado a reciclagem. Ele teria ido até a casa das vítimas cobrar o valor de R$ 1.200, que ele acreditava ter direito em relação às horas extras trabalhadas nesse estabelecimento", explicou o chefe do Deic.

A segunda hipótese, de acordo com a polícia, é que o casal não permitia que os traficantes da região utilizassem os carros que ficavam no ferro-velho e nem locais próximos aos estabelecimento para esconder drogas. A esposa de Adilson, constantemente, fazia denuncias à polícia. 

Os dois adolescentes presos pela polícia foram autuados por diversos crimes. 

"Fizemos um auto de apreensão de adolescente infrator. O menor que também possuía drogas em sua casa foi autuado por ato infracionário na área de tráfico de drogas e associação com o crime. Também por homicídio qualificado por motivo torpe e por impossibilidade de defesa da vítima. Da mesma forma, o outro menor foi autuado por homicídio duplamente qualificado por motivo torpe e por impossibilidade de reação das vítimas", explicou o delegado. 

Para concluir as investigações, ainda falta a prisão do único maior de idade suspeito de envolvimento no assassinato. O rapaz de 22 anos também estava presente no momento em que o casal foi executado. 

Entenda o caso

O casal foi assassinado a tiros em uma área de pasto do bairro Planeta, em Cariacica, na noite da última segunda-feira (04). Na hora da abordagem dos criminosos, as vítimas estavam acompanhadas de duas crianças, de 5 e 11 anos, que foram deixadas no meio da rua.

O casal era dono de um ferro-velho que fica no bairro Campo Verde, também em Cariacica, região vizinha de onde foram assassinados. Segundo informações da perícia da Polícia Civil, o homem foi morto com dois tiros, um nas costas e o outro na nuca. 

Já Leidiane foi assassinada com três disparos: um nas costas, um no braço e outro de raspão na cabeça.

Os criminosos teriam obrigado Adilson e Leidiane a saírem do veículo e exigido que as crianças ficassem sentadas. Os três suspeitos levaram o casal para uma região de mata e cometeram o crime.

A polícia ouviu uma testemunha que confirmou que três suspeitos teriam entrado na casa em que as vítimas moravam, por volta das 20h30. Um dos suspeitos estaria armado.  

Após o crime, moradores ouviram um choro e depois encontraram as crianças na rua sozinhas. Em seguida, acionaram a polícia. O casal foi sepultado na última quarta-feira (06). 

*Com informações da repórter Marla Bermudes, da TV Vitória / Record TV.

Últimas