Folha Vitória Conheça os novos uniformes antichamas dos bombeiros do ES

Conheça os novos uniformes antichamas dos bombeiros do ES

A nova farda é fabricada nas cores azul e laranja, tem um visual mais vibrante e contrastante, e conta com tecnologia de proteção e...

Folha Vitória
Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

As equipes do Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo (CBMES) deram início ao uso de novos uniformes adotados pela corporação, atendendo aos padrões internacionais de operacionalidade e segurança. O material das novas fardas é o mesmo usado em corporações da Europa, antichamas, mais visível e resistente.

A nova farda é fabricada nas cores azul e laranja, tem um visual mais vibrante e contrastante, e conta com tecnologia de proteção contra chamas e resistência a cortes e abrasão.

O tecido é respirável e a roupa conta com joelheiras e outros itens que aumentam a proteção do bombeiro.

Além disso, o novo uniforme é composto por gandola, calça e boné, devendo ser usado, exclusivamente, pelas equipes em escala operacional, já que não se trata de um fardamento comum, mas um Equipamento de Proteção Individual (EPI). 

Inicialmente, foram adquiridos 1.600 conjuntos e está em andamento a compra de mais 1.500 novas fardas.

>> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas? Participe da nossa comunidade no WhatsApp ou entre no nosso canal do Telegram!

A substituição já começou pelas equipes de serviço do Corpo de Bombeiros. Dessa forma, neste momento os capixabas verão bombeiros militares com os dois tipos de fardamento: o antigo, cáqui, e o novo, azul e laranja.

“Esta é mais uma importante etapa da política de valorização das forças de segurança desenhada pelo governador Renato Casagrande. Com este investimento, o Espírito Santo passa a seguir padrões internacionais de segurança para bombeiros. Ao realizar o atendimento à sociedade capixaba, a segurança do nosso militar é o principal objetivo dessa mudança e agradecemos ao governador por esta sensibilidade”, disse o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Alexandre Cerqueira.

O novo fardamento é composto de viscose e aramida, um material que oferece maior nível de proteção e que suporta altas temperatura e pressão. É mais resistente a cortes, além de ser antichamas. 

A aramida é usada na fabricação de coletes a prova de balas, equipamentos de segurança em áreas industriais, partes de aeronaves e carros de Fórmula 1. Fardas com este mesmo material já são amplamente utilizadas em corporações ao redor do mundo e em outros Corpos de Bombeiros do País.

“Funcionalidade, proteção, visibilidade e conforto estão reunidos neste fardamento. As cores deixam o militar em destaque durante o atendimento de ocorrências, tornando-o visível em meio à fumaça ou ao fogo. As propriedades térmicas e antichamas protegem o militar, caso fique exposto por muito tempo em um combate a incêndio, por exemplo”, explicou Cerqueira.
Últimas